Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/7715
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_ElizabethAlvesdeJesus.pdf755,62 kBAdobe PDFver/abrir
Título: O fomento ao Complexo Econômico-Industrial da Saúde e seus reflexos nos laboratórios oficiais produtores de antirretrovirais
Autor(es): Jesus, Elizabeth Alves de
Orientador(es): Silva, Everton Nunes da
Assunto: Complexo Econômico-Industrial da Saúde (CEIS)
Saúde e desenvolvimento econômico
Economia da saúde
Política de saúde
Medicamentos
Data de apresentação: 18-Dez-2013
Data de publicação: 18-Jun-2014
Referência: JESUS, Elizabeth Alves de. O fomento ao Complexo Econômico-Industrial da Saúde e seus reflexos nos laboratórios oficiais produtores de antirretrovirais. 2013. 50 f., il. Monografia (Bacharelado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Ceilândia-DF, 2013.
Resumo: O complexo econômico-industrial da saúde (CEIS) configura-se hoje como um lócus estratégico na politica de desenvolvimento nacional. Tendo em vista essa centralidade, o presente estudo dedicou-se ao estudo do CEIS, visando analisar as ações implementadas pelo governo federal de fomento ao complexo econômico-industrial da saúde e seus reflexos na aquisição de medicamentos para HIV/Aids, a fim de analisar a participação dos laboratórios oficiais na produção de medicamentos antirretrovirais. A metodologia empregada foi de caráter descritivo utilizando-se da revisão de literatura e analise estatística básica utilizando o software Microsoft Office Excel 2010, para análise das aquisições dos antirretrovirais entre 2006 e 2012. Além disso, utilizaram-se ainda os dados constantes no Banco de Preços em Saúde (BPS) do Ministério da Saúde referente às compras do ano de 2013, como comparador para as aquisições realizadas pelo Ministério da Saúde no mesmo período. De todas as aquisições realizadas entre os anos de 2006 a 2012, 62% do valor total em reais são relativos a compras realizadas em laboratórios privados e 38% relativos às compras realizadas em laboratórios oficiais. Verificou-se um aumento da participação dos laboratórios oficiais na produção de medicamentos antirretrovirais. Notou-se nesse período também um deslocamento dos polos produtivos oficiais Rio de Janeiro- São Paulo para Pernambuco e Minas Gerais, sendo estes últimos responsáveis por 57% da produção total dos laboratórios. Os reflexos do fomento ao CEIS têm sido favoráveis, a exemplo o crescimento da participação dos laboratórios oficiais na produção de medicamentos. Essas medidas são, portanto, de grande relevância para a conformação do sistema nacional de inovação e um desenvolvimento do país como um todo.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Graduação em Saúde Coletiva, 2013.
Aparece na Coleção:Saúde Coletiva



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons