Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/3813
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_FlavioRodriguesdeQueirozMacedo.pdf5,95 MBAdobe PDFver/abrir
Registro completo
Campo Dublin CoreValorLíngua
dc.contributor.advisorCampos, Neio Lúcio de Oliveira-
dc.contributor.authorMacedo, Flávio Rodrigues de Queiroz-
dc.identifier.citationMACEDO, Flávio Rodrigues de Queiroz. Redes de distribuição de água, morfologia urbana e o discurso da eficiência no urbanismo modernista: uma comparação entre os centros planejados de Brasília e Belo Horizonte, Brasil. 2011. 66 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Geografia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2011.en
dc.descriptionTrabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Geografia, 2011.en
dc.description.abstractO urbanismo modernista foi concebido a partir de uma necessidade de se repensar a cidade para torná-la prática e eficiente, a partir dos preceitos de eficiência impostos pela Carta de Athenas (CIAM,1933). O Plano Piloto de Brasília é considerado um dos maiores projetos desta escola de urbanismo no mundo e mesmo que tenha sofrido várias alterações, ainda é receptáculo das vantagens e desvantagens do modo de se construir o espaço do urbano modernista. O centro de Belo Horizonte também foi uma área planejada e construída. Mas por seguir uma outra escola de urbanismo, apresenta características diferenciadas. Estas características morfológicas do projeto urbano influenciam as redes de infra-estrutura e interferem na sua eficiência, no seu alcance e nos seus custos de implantação e manutenção. Assim, a pesquisa vigente investiga as redes de distribuição de água e algumas características das populações nos dois recortes espaciais supracitados e as compara de modo a verificar se há influência da morfologia urbana na eficiência da rede de distribuição de água. O intuito da investigação é subsidiar um debate sobre eficiência de serviços urbanos em cidades modernistas e conseqüentemente um debate sobre o discurso da “eficiência” desta escola de urbanismo.en
dc.rightsAcesso Abertoen
dc.subject.keywordBrasília (DF) - planejamento urbanoen
dc.subject.keywordBelo Horizonte (MG)en
dc.subject.keywordÁgua - abastecimentoen
dc.titleRedes de distribuição de água, morfologia urbana e o discurso da eficiência no urbanismo modernista : uma comparação entre os centros planejados de Brasília e Belo Horizonte, Brasilen
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso - Graduação - Bachareladoen
dc.date.accessioned2012-09-05T14:57:07Z-
dc.date.available2012-09-05T14:57:07Z-
dc.date.issued2012-09-05T14:57:07Z-
dc.date.submitted2011-02-04-
dc.identifier.urihttp://bdm.unb.br/handle/10483/3813-
dc.language.isoPortuguêsen
Aparece na Coleção:Geografia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons