Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/32025
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2022_BrunaRafaelaRodriguesMartins_tcc.pdf464,47 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Destituição do poder familiar e o processo de subjetivação da criança
Autor(es): Martins, Bruna Rafaela Rodrigues
Orientador(es): Cader-Nascimento, Fatima Ali Abdalah Abdel
Assunto: Acolhimento institucional
Escuta especializada
Medidas protetivas
Crianças e adolescentes - proteção social
Data de apresentação: Fev-2022
Data de publicação: 21-Set-2022
Referência: MARTINS, Bruna Rafaela Rodrigues. Destituição do poder familiar e o processo de subjetivação da criança. 2022. 40 f. Trabalho de conclusão de curso (Especialização em Garantia dos Direitos e Política de Cuidados à Criança e ao Adolescente) — Universidade de Brasília, Brasília, 2022.
Resumo: A escuta de crianças e adolescentes que se encontram em Medida de Proteção no Serviço de Acolhimento Institucional é um importante recurso para auxiliar na elaboração das vivências sofridas que antecederam a institucionalização e na preparação da mesma lidar com os acontecimentos e decisões sobre o retorno, ou não, à família de origem. Por meio da interlocução entre a teoria psicanalítica, a legislação que regulamenta a proteção na infância e a Política Pública da Assistência Social, objetivamos produzir um diálogo através de recortes sobre possibilidades de intervenções no ambiente institucional, a partir de um estudo de caso de destituição do poder familiar de como se dá o processo de subjetivação da criança nesta vivência. Nossos achados evidenciam a importância da escuta, que possibilita colocar a criança como protagonista de sua história ao fazer suas narrativas e vislumbrar novas perspectivas de futuro.
Abstract: Listening to children and adolescents who are in a Protection Measure in the Institutional Care is an important resource to help in the elaboration of the experiences suffered that preceded the institutionalization and in the preparationof the same to deal with the events and decisions about the return, or not, to the family of origin. Through the dialogue between psychoanalytic theory, the legislation that regulates protection in childhood, and the Public Policy of Social Assistance, we produce dialogue through clippings about possibilities of interventions in the institutional environment, from a case study of destitution of power family of how the process of subjectivation of the child takes place in this experience. Our findings show the importance of listening, which makes it possible to place the child as the protagonist of their story when making their narratives and envisioning new perspectives for the future.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (especialização) — Universidade de Brasília, Faculdade de Educação; Escola Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente/ Escola Nacional de Socioeducação, 2022.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor que autoriza a Biblioteca Digital da Produção Intelectual Discente da Universidade de Brasília (BDM) a disponibilizar o trabalho de conclusão de curso por meio do sítio bdm.unb.br, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 International, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece na Coleção:Garantia dos Direitos e Política de Cuidados à Criança e ao Adolescente



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.