Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/30953
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2021_LeticiaSoaresNogueira_tcc.pdf1,49 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Utilização da avaliação em saúde: o caso do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB)
Autor(es): Nogueira, Letícia Soares
Orientador(es): Cruz, Mariana Sodario
Assunto: Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB)
Avaliação em saúde
Data de apresentação: 4-Nov-2021
Data de publicação: 13-Jun-2022
Referência: NOGUEIRA, Letícia Soares. Utilização da avaliação em saúde: o caso do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB). 2021. 52 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2021.
Resumo: O Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) foi formulado pelo Ministério da Saúde e tem por principal objetivo o incentivo a gestores e equipes de saúde para melhorar a qualidade dos serviços ofertados, por meio da pactuação de compromissos e indicadores. O PMAQ-AB é organizado em quatro fases: adesão e contratualização, desenvolvimento, avaliação externa e recontratualização. Utilizar os dados gerados pela avaliação é de suma importância. O uso desses resultados podem apresentar tipologias distintas, sendo elas: uso instrumental, uso conceitual, uso político e uso processual. OBJETIVO: Analisar se houve previsão pelo Ministério da Saúde, na teoria do PMAQ-AB, de estratégias que fomentem a utilização dos dados gerados pelo programa, principalmente na fase três, que corresponde à avaliação externa, e classificar as utilizações indicadas quanto ao seu tipo. METODOLOGIA: Foi realizado um estudo descritivo, transversal, baseado nos preceitos metodológicos da análise documental, com coleta de informações de todas as publicações, normativas nacionais, estaduais e municipais do Ministério da Saúde relacionadas ao PMAQ-AB. RESULTADOS: Retornaram 33 documentos, 30 não citam estratégias claras de uso, apenas três houve o direcionamento quanto ao tipo de uso, sendo elas a portaria nº 1.645 a qual dispõe sobre PMAQ-AB, a portaria nº 1.599 aborda o PMAQ-CEO e o vídeo com relato dos profissionais acerca do PMAQ-AB. O uso instrumental e conceitual foram os mais encontrados nos documentos, sendo 19 classificados como uso instrumental e 13 como uso conceitual. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Houve previsão pelo MS, dentro da teoria do PMAQ, estratégias que fomentem a utilização dos dados, nas portaria nº 1.645, de 2 de outubro de 2015, portaria nº 1.599, de 30 de setembro de 2015 e o vídeo informativo no qual contém relatos de profissionais das unidades de saúde que aderiram o PMAQ-AB.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, 2021.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor que autoriza a Biblioteca Digital da Produção Intelectual Discente da Universidade de Brasília (BDM) a disponibilizar o trabalho de conclusão de curso por meio do sítio bdm.unb.br, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 International, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece na Coleção:Saúde Coletiva



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.