Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/3010
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_ErikaHelenaSoaresPerez.pdf111,05 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Dualismo de substâncias : Swinburne e as críticas materialistas de Paul Churchland
Autor(es): Perez, Érika Helena Soares
Orientador(es): Portugal, Agnaldo Cuoco
Assunto: Filosofia da mente
Materialismo
Dualismo
Corpo e mente
Data de apresentação: 2011
Data de publicação: 28-Fev-2012
Referência: PEREZ, Érika Helena Soares. Dualismo de substâncias: Swinburne e as críticas materialistas de Paul Churchland. 2011. 36 f. Monografia (Bacharelado/Licenciatura em Filosofia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Resumo: Este trabalho tem como objetivo apresentar e analisar a teoria dualista defendida pelo filósofo inglês contemporâneo Richard Swinburne, analisando, principalmente, o uso que ele faz da tese dualista para compor o argumento da existência de Deus, que, segundo ele, é a resposta mais provável para os questionamentos da Filosofia da Mente contemporânea. Contrapondo a tese dualista de Swinburne, são apresentadas as principais críticas materialistas desenvolvidas por Paul Churchland em seu livro Matéria e Consciência e por último são apresentadas as respostas às críticas materialistas desenvolvidas por Swinburne, principalmente, em sua obra The Evolution of the Soul. Dessa forma, pretendo examinar alguns aspectos das diversas controvérsias entre materialistas e dualistas no contexto atual da Filosofia da Mente. O que se quer não é eleger entre o dualismo e o materialismo uma teoria verdadeira e certa, ou mesmo afirmar que uma delas prevalece com relação à outra, mas a intenção é mostrar que o dualismo ainda não foi totalmente superado – ele apresenta argumentos importantes e que devem ser levados em consideração – e que o materialismo ainda não parece apresentar soluções irrefutáveis com respeito aos problemas mais evidentes em filosofia da mente. Tanto o dualismo quanto as teorias materialistas ainda têm muitas questões sem respostas e que devem ser mais bem desenvolvidas e debatidas antes de descartamos uma das duas teorias.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, 2011.
Aparece na Coleção:Filosofia - Graduação



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.