Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/29378
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2021_MarianaVidalCarvalhoAntero_tcc.pdf610,91 kBAdobe PDFver/abrir
Título: O cuidado na atuação econômica da mulher brasileira : uma análise da PNAD 2015
Autor(es): Antero, Mariana Vidal Carvalho
Orientador(es): Freddo, Daniela
Assunto: Gênero - desigualdade
Salário
Mulheres - emprego
Mercado de trabalho
Trabalho doméstico
Maternidade
Relações de emprego - precarização
Economia
Data de apresentação: 27-Mai-2021
Data de publicação: 13-Dez-2021
Referência: ANTERO, Mariana Vidal Carvalho. O cuidado na atuação econômica da mulher brasileira: uma análise da PNAD 2015. 2021. 33 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Ciências Econômicas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2021.
Resumo: Este trabalho trata das origens e das implicações econômicas da especialização na prática do cuidado de pessoas pela mulher brasileira. Historicamente, é descrita a presença de um componente moral importante no custo de oportunidade do trabalho da mulher brasileira, relacionado à exigência social por uma performance de administradora do lar e cuidadora de pessoas. Neste sentido, através de análise da PNAD anual de 2015, a feminização do trabalho doméstico e do cuidado de pessoas foi confirmada em todas as faixas etárias, evidenciando a persistência do cuidado enquanto profissão naturalizada feminina: meninas brasileiras de 10 a 17 anos dedicaram mais tempo a estas tarefas que homens em qualquer faixa etária. Foi verificado hiato salarial entre mulheres sem filhos e mães de filho adulto, sinalizando possível longevidade do impacto do cuidado de crianças sobre os salários. Acredita-se que a presença de crianças intensifica o trabalho doméstico e colabora para a colocação de mulheres em contextos trabalhistas de maior flexibilidade, tipicamente menos produtivos, pior remunerados. Mulheres sem filhos apresentaram em 2015 maior salário-hora que mães, indicando alocação destas em postos de trabalho de menor produtividade. Trata-se de quadro dificilmente reversível, em razão da relação côncava observada entre idade e salário e da faixa etária das mulheres consideradas na amostra, próxima à idade média de aposentadoria. Do diferencial salarial, aproximadamente 39,5% não pôde ser explicado por maiores atributos produtivos da mulher sem filhos ou por menores atributos produtivos da mulher mãe de um filho. Foram percebidas diferenças no retorno da escolaridade sobre o salário dos dois grupos: mães não conseguiram ser recompensadas via salário por mais altos investimentos individuais em educação da mesma maneira que mulheres sem filhos foram.
Abstract: The origins and the economic implications of Brazilian women’s specialization in home and people care are presented in this work. The existence of an important moral component inherent to the opportunity cost of Brazilian women’s labor has been extensively described, and it has been linked to an socially induced care-orientated behavior. In this sense, Brazilian National Household Survey (2015) indeed indicates that the feminization of non-paid domestic and care work has been occurring in all age groups, pointing out the persistence of care as a naturalized female occupation in Brazilian households; underage Brazilian girls devoted larger amounts of time to domestic tasks than Brazilian men in any age. It was perceived a wage gap between non-mothers and mothers of one adult, possibly suggesting the longevity of child care effect on wages. It is believed that the presence of children increases domestic work intensity and it frequently leads women to more flexible work arrangements: typically less productive, often related to lower wages. Accordingly, in 2015, lower hourly wages were observed for mothers, indicating the allocation of the latter in labor contexts of lower productivity. These tendencies are possibly unlikely to be changed, both due to the concave relationship found between age and wages and to the average age observed in the sample – close to average retirement age. Approximately 39.5% of observed earning differences could not be explained by differences in productive attributes. Differences on estimated wage returns to education were also noticed: higher investments in education were less rewarded among mothers.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Economia, 2021.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor que autoriza a Biblioteca Digital da Produção Intelectual Discente da Universidade de Brasília (BDM) a disponibilizar o trabalho de conclusão de curso por meio do sítio bdm.unb.br, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 International, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece na Coleção:Ciências Econômicas



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.