Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/2862
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_AmandaCostadosSantos.pdf161,74 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Estudo de caso : como o professor interpreta, a partir de sua experência, a sua condição de “estar” docente
Autor(es): Santos, Amanda Costa dos
Orientador(es): Baptista, Joice de Aguiar
Assunto: Professores de química
Satisfação no trabalho
Professores - formação
Data de apresentação: 2011
Data de publicação: 10-Fev-2012
Referência: SANTOS, Amanda Costa dos. Estudo de caso: como o professor interpreta, a partir de sua experência, a sua condição de “estar” docente. 2011. 44 f. Monografia (Licenciatura em Química)—Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Resumo: São perceptíveis as mudanças que ocorreram e ainda ocorrem na educação brasileira. A verdade é que as mudanças não deixarão de acontecer. Esse trabalho perpassa as mudanças que ocorreram desde o século XVIII até os tempos atuais e o trabalho que os professores desempenharam e desempenham. As mudanças que eles tiveram que acompanhar e as dificuldades que eles têm em dominar certas ações e certos valores. Como consequência do “atraso” de alguns professores – por medo ou até mesmo comodismo - podem ser citadas algumas doenças psicológicas sofridas por estes, ou como é mais conhecido, o mal-estar docente ganha lugar na sociedade atual de professores da educação brasileira. São vários os fatores que podem levar um professor a sentir esse mal-estar. Espera-se que o presente trabalho trate especificamente do mal-estar docente como resultado das diferenças entre o que se concebe e o que se vivencia na atividade profissional. Muitos professores não conseguem acompanhar o que a escola propõe. Muitos professores não conseguem acompanhar as mudanças na escola e nos educandos e, dessa forma, acabam se frustrando com relação à profissão escolhida. Ao estudar um caso da Rede Pública de Ensino do Distrito Federal, consegue-se observar o que realmente causa, na maioria dos casos, o que é conhecido por mal-estar docente. Depressão, Síndrome de Burnout e outras doenças fazem parte desse mal-estar sentido pelos professores, e muitas vezes são tão graves que tiram professores do quadro de Ensino. Muitos atestados médicos são dados por esses motivos e os professores ficam mais de um mês afastados das salas de aula, aumentando a busca por professores temporários. Para diminuir essa quantidade de professores doentes em sala de aula, faz-se necessário conhecer a causa raiz do problema, o que pode ser melhorado para que a profissão seja prazerosa a todos e em todos os momentos da vida do profissional, e não somente do início, em que tudo são maravilhas que um dia chegarão ao fim. E, para conseguir esse resultado, é necessária uma boa formação dos profissionais da área e uma busca contínua de conhecimento por parte dos educadores. Esta Monografia traz um estudo de caso de um professor de Química da Rede Pública de Ensino do Distrito Federal que mostra qual sua condição de “estar” docente dentro da profissão.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Química, 2011.
Aparece na Coleção:Química



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons