Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/26338
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2019_ThaisBritoDaSilva_tcc.pdfTrabalho de Conclusão de Curso (graduação)1,13 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Agenda da Comunidade Científica Nacional de Musicoterapia em 2017 : análise de experiências debatidas em um fórum científico
Autor(es): Silva, Thaís Brito da
Orientador(es): Andrade, Priscila Almeida
Assunto: Musicoterapia
Práticas Integrativas e Complementares (Saúde)
Sanitarista
Sistema Único de Saúde (Brasil)
Produção científica
Data de apresentação: 2-Dez-2019
Data de publicação: 15-Jan-2021
Referência: SILVA, Thaís Brito da. Agenda da Comunidade Científica Nacional de Musicoterapia em 2017: análise de experiências debatidas em um fórum científico. 2019. 81 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Resumo: Este estudo aborda a musicoterapia, como uma das Práticas Integrativas e Complementares em saúde (PICS) inserida no Sistema Único de Saúde (SUS) em 2017. A musicoterapia promove a integralidade no cuidado que abrange os aspectos físicos, mentais e psicossociais influenciando no processo saúde e doença. O objetivo deste estudo consiste em descrever as experiências reconhecidas pela comunidade científica em musicoterapia, ano de 2017, apresentadas no XVII Encontro Nacional de Pesquisa em Musicoterapia e XI Encontro Nacional dos Estudantes de Musicoterapia, ampliando o conhecimento sobre a implementação dessa Prática Integrativa em Saúde para o aprimoramento da atenção à saúde no SUS. O referido trabalho trata-se de um estudo exploratório, quantitativo e qualitativo no campo de revisão integrativa da Revista Brasileira de Musicoterapia publicada no ano de 2017, abordando diversos benefícios da musicoterapia nos espaços, atingindo diferentes públicos e situações de saúde. A fonte dos dados vieram da Revista Brasileira de Musicoterapia sendo 34 artigos analisados e desse total apenas 1 trabalho no idioma espanhol e o restante em português. Os resultados apresentados apontaram que 38% desses trabalhos em musicoterapia eram designados ao público de adultos. Outro destaque as publicações que não especificaram a região onde foram feitas as intervenções de musicoterapia, sendo 41%. O Sudeste lidera as regiões declaradas que ofertaram essa intervenção, com 24% do percentual. Os estudos demonstraram as potencialidades da musicoterapia para o SUS nos tratamentos com autismo, Alzheimer, lesão cerebral, e certos quadros somáticos e psíquicos. Portanto, concluímos a importância da musicoterapia, exigindo o investimento de gestores locais para sua expansão nos sistemas de saúde, e a inclusão de mapeamentos mais rigorosos das intervenções dessa prática de musicoterapia que já são executadas. O papel do profissional sanitarista é fundamental na ampliação desse conhecimento e no incentivo de políticas públicas que ofereçam essa prática nos diversos setores de saúde, especialmente para pessoas que não possuem acesso ao pagamento de gastos com o tratamento no setor privado. Recomenda – se aprofundar as pesquisa em outros anos, idiomas, estimulando a produção de pesquisas científicas em algumas regiões do Brasil.
Abstract: This study approached the music therapy as one of Integrative and Complementary Health Practices, introduced in the Public Health System (SUS) in 2017. The music therapy promotes the integrality in the assistance, that includes fisical, mental and social’s aspects, health and disease process’ influences. The present study objective to describe music therapy’s experiences recognized by scientific community, presented at the XVII National Meeting of Music Therapy Research and XI National Meeting of Music Therapy Students, expanding the knowledge about the implementation of this Integrative Health Practice, for the improvement of health care in SUS. This work is an exploratory, quantitative and qualitative study in the field of integrative review of the Brazilian Journal of Music Therapy published in 2017, evidencing various benefits of music therapy in spaces for different audiences and health situations. The datas were collected from 34 articles’ analyze, extracted from the Brazilian Journal of Music Therapy. Just one of this articles is in Spanish language and the others, are in portuguese. The results presented evidences that 38% of these works in music therapy were assigned to adult audience. Another highlight was the publications that did not specify the region where the music therapy interventions were made, being 41%. Among the publications which deployed music therapy interventions, it is 24% of publication were made in the southeast regions. These studies demonstrated the potential of music therapy for SUS in treatments with autism, Alzheimer's, brain injury, and certain somatic and psychic conditions. Therefore, we conclude the importance of music therapy, requiring the investment of local managers for its expansion in health systems and the inclusion of more rigorous mappings of music therapy interventions that are already in execution. The role of the health worker is critical to expanding the concept of health and encouraging public policies that realize this practice in various health sectors, including people who do not have access to service in the private sector. It is recommended to deepen analytical research in other years, languages. In addition, it is necessary to study these studies in some regions of Brazil.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, 2019.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor que autoriza a Biblioteca Digital da Produção Intelectual Discente da Universidade de Brasília (BDM) a disponibilizar o trabalho de conclusão de curso por meio do sítio bdm.unb.br, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 International, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece na Coleção:Saúde Coletiva



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.