Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/22147
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_FilipyFerreiraDeMesquita_tcc.pdf3,96 MBAdobe PDFver/abrir
Registro completo
Campo Dublin CoreValorLíngua
dc.contributor.advisorAlmeida, Tati de-
dc.contributor.authorMesquita, Filipy Ferreira de-
dc.identifier.citationMESQUITA, Filipy Ferreira de. Caracterização espectrorradiométrica de solos para a determinação da evolução pedogenética dos regolitos da região de Alvorada do Norte, Goiás. 2018. 31 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Geoprocessamento Ambiental)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.pt_BR
dc.descriptionTrabalho de Conclusão de Curso (especialização)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2018.pt_BR
dc.description.abstractApesar de sua ampla distribuição em diferentes padrões de relevo e suas possíveis aplicações geotécnicas e hidrogeológicas, os solos derivados de rochas do Grupo Bambuí e Urucuia carecem de estudos voltados para a área de mineralogia e pedogênese. A fim de superar essa escassez de conhecimento, a espectrorradiometria vem mostrando-se promissora, visto que é um método rápido, eficiente e de fácil compreensão que, associado aos dados de declividade e de difratometria de raios-X, fornece informações importantes a respeito da evolução, mineralogia e quantidade de matéria orgânica de cada solo. A porção nordeste do estado de Goiás, mais especificamente os municípios de Simolândia e Alvorada do Norte, por exemplo, nas últimas décadas têm experimentado um crescimento econômico, porém a falta de informações pedológicas dificulta o manejo, uso e a proteção dos solos presentes na área: neossolos da formação Serra da Saudade; cambissolos das formações Lagoa do Jacaré, Serra da Saudade e Três Marias; associação de chernossolos, argissolos e nitossolos da formação Lagoa do Jacaré e, por fim, latossolos do Grupo Urucuia. Nesse cenário, a área contou com quarenta e seis pontos de observação de perfis de solos, sendo que a retirada de amostra, os primeiros cinco centímetros do horizonte A, ocorreu em vinte e seis pontos. Parte das amostras passou por processo de secagem ao ar e, em seguida, retirou-se a fração menor que dois milímetros para análises espectrais utilizando o Sensor FieldSpec 3 no Laboratório de Sensoriamento Remoto e Análise Espacial da Universidade de Brasília (UnB). Concomitantemente efetuou-se as análises de difratometria de raios-X no Laboratório de Difratometria de Raios-X da UnB. Ademais, gerou-se o mapa de declividade da área a partir do Modelo Digital de Elevação, nesse caso foi utilizado a imagem ALOS que possui 12,5 metros de resolução espacial e a ferramenta SLOPE do Software ArcGIS 10.2. A interpretação das curvas espectrais possibilitou a obtenção de informações sobre a mineralogia e, consequentemente, o grau de evolução de cada solo. Além de informações qualitativas, a análise da profundidade de absorção, a partir de espectro com remoção do contínuo, viabilizou a comparação das amostras em relação a quantidade de óxidos de ferro, matéria orgânica, água e caulinita. Por fim, os resultados qualitativos da espectrorradiometria foram validados e complementados pelos da difratometria de raios-X. Ambos os resultados foram confrontados com os dados de declividade, visto que a mineralogia, de forma qualitativa ou quantitativa, está ligada aos diferentes padrões geomorfológicos na região. Dessa forma, constatou-se que os dados espectrais estão de acordo com a declividade e os dados de mineralogia. Além disso, fornecem informações sobre a espessura do horizonte A e a evolução pedogenética dos solos, principalmente se forem comparados solos de mesma classe. Os solos oriundos da formação Lagoa do Jacaré, apresentam assinaturas espectrais com morfologia análoga. A composição mineralógica, a declividade, o material parental semelhante e a presença de rochosidade e pedregosidade no horizonte A são as razões para tal observação. Apesar da semelhança, a análise da profundidade de absorção na faixa espectral referente a matéria orgânica permite a individualização de solos em associação, principalmente dos chernossolos.pt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subject.keywordMineralogia do solopt_BR
dc.subject.keywordSolos - classificaçãopt_BR
dc.titleCaracterização espectrorradiométrica de solos para a determinação da evolução pedogenética dos regolitos da região de Alvorada do Norte, Goiáspt_BR
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso - Especializaçãopt_BR
dc.date.accessioned2019-06-12T11:31:22Z-
dc.date.available2019-06-12T11:31:22Z-
dc.date.submitted2018-03-16-
dc.description2Autorização concedida pelo chefe do Instituto de Geociências para disponibilização na Biblioteca Digital da Produção Intelectual Discente da Universidade de Brasília (BDM).pt_BR
dc.identifier.urihttp://bdm.unb.br/handle/10483/22147-
dc.language.isoPortuguêspt_BR
Aparece na Coleção:Geoprocessamento Ambiental



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.