Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/20914
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_HenriqueDeOliveiraAmaral_tcc.pdf1,01 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Avaliação neuroprotetora do peptídeo Occidentalina-1202 em modelo murino da doença de Parkinson
Autor(es): Amaral, Henrique de Oliveira
Orientador(es): Mortari, Márcia Renata
Assunto: Parkinson, Doença de
Animais de laboratório
Data de apresentação: 2018
Data de publicação: 29-Out-2018
Referência: AMARAL, Henrique de Oliveira. Avaliação neuroprotetora do peptídeo Occidentalina-1202 em modelo murino da doença de Parkinson. 2018. 73 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Farmácia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: A Doença de Parkinson (DP) é uma desordem neurodegenerativa e progressiva do Sistema Nervoso Central, caracterizada inicialmente pela perda seletiva de neurônios dopaminérgicos da região da Substancia nigra (SN). O principal tratamento da DP consiste na administração crônica do precursor da dopamina, a levodopa. No entanto, esse tratamento é apenas sintomático e não é capaz de interromper a progressão da doença. Devido a sua alta seletividade, peptídeos isolados da peçonha de vespas representam uma alternativa relevante como fármaco para o tratamento desta desordem. Estudos prévios realizados com o peptídeo Occidentalina-1202 (OcTx-1202), composto sintético com sequência idêntica ao natural, mostraram uma potente atividade antiepiléptica e neuroprotetora. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a atividade antiparkinsoniana do peptídeo OcTx-1202 em três doses (1, 2,5 e 4 mg/kg) em um modelo murino de parkinsonismo. Para o modelo experimental, os animais foram divididos em três grupos experimentais: grupo 6-OHDA (animal com parkinsonismo e tratado com solução veículo), grupo OcTx-1202 (animal com parkinsonismo e tratado com o peptídeo) e grupo sadio (animal sadio e tratado com solução veículo). A administração da solução veículo e da OcTx-1202 foi realizada pela via subcutânea uma hora após o insulto com a 6-OHDA e em dois outros dias consecutivos. Os testes comportamentais realizados foram de alteração motora durante o período de 6 horas no aparelho Rotarod e comportamento rotatório após desafio com apomorfina. Em seguida, realizou-se uma avaliação imunohistoquímica para quantificação da proporção de neurônios viáveis na SN. Com relação a esse ensaio, o peptídeo não foi capaz de reduzir a morte neuronal. No entanto, no teste comportamental de alteração motora no Rotarod, os animais que receberam a dose de 4 mg/kg mostraram melhora na condição motora após 30 minutos depois do início do ensaio (p<0,0001). Além disso, no teste de apomorfina, ambas as doses de 2,5 e 4 mg/kg diminuíram o número de giros (p<0,001). Isso sugere que a OcTx-1202 possa estar agindo de forma a aliviar os sinais motores, porém os ensaios não demonstraram um efeito neuroprotetor significativo.
Abstract: Parkinson's disease (PD) is a neurodegenerative and progressive disorder of the Central Nervous System, characterized initially by the selective loss of dopaminergic neurons in the Substantia nigra (SN) region. The main treatment for PD is chronic administration of the dopamine precursor, levodopa. However, this treatment is only symptomatic and is not able to interrupt the progression of the disease. Due to their high selectivity, peptides isolated from the venom of wasps represent a relevant alternative as a drug for this disorder. Previous studies using the peptide Occidentalina-1202 (OcTx-1202), a synthetic compound with a similar sequence to natural, showed potent antiepileptic and neuroprotective activity. The objective of this study was to evaluate the antiparkinsonian activity of the OcTx-1202 peptide in three doses (1, 2.5 and 4 mg / kg) in a murine PD model. For the experimental model, the animals were divided into three experimental groups: group 6-OHDA + vehicle (animal with parkinsonism and treated with vehicle solution), group OcTx-1202 (animal with parkinsonism and treated with the peptide) and healthy group (healthy animal and treated with carrier solution). Administration of the vehicle solution and OcTx-1202 was performed subcutaneously one hour after the insult with 6-OHDA and on two other consecutive days. The behavioral tests performed were motor alterations during the 6-hour period in the Rotarod apparatus and rotational behavior after administration of apomorphine. Subsequently, an immunohistochemical evaluation was performed to quantify the proportion of viable neurons in the SN. Regarding this assay, the peptide was not able to reduce neuronal death. However, in the behavioral motor impairment test in Rotarod, animals receiving the 4 mg / kg dose showed improvement in motor status 30 minutes after the start of the trial (p <0.0001). In addition, in the apomorphine test both 2.5 and 4 mg / kg doses decreased the number of turns (p <0.001). This suggests that OcTx-1202 may be acting to alleviate motor signals, but the assays did not demonstrate a significant neuroprotective effect.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Biologia, Departamento de Ciências Fisiológicas, Laboratório de Neurofarmacologia, 2018.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2018.TCC.20914
Aparece na Coleção:Farmácia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons