Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/16918
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_AlexLoboRodrigues_tcc.pdf843,05 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Replicação Máquina de Estados paralela e reconfigurável
Autor(es): Rodrigues, Alex Lobo de Oliveira
Orientador(es): Alchieri, Eduardo Adilio Pelinson
Assunto: Replicação Máquina de Estados (RME)
Data de apresentação: 23-Dez-2016
Data de publicação: 16-Mai-2017
Referência: RODRIGUES, Alex Lobo de Oliveira. Replicação Máquina de Estados paralela e reconfigurável. 2016. ix, 45 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciência da Computação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: A Replicação Máquina de Estados (RME) é uma abordagem muito utilizada na implementação de sistemas tolerantes a falhas. Esta técnica consiste em replicar os servidores e fazer com que os mesmos executem deterministicamente, e na mesma ordem, o mesmo conjunto de requisições. Para isso, as requisições devem ser ordenadas e executadas sequencialmente segundo esta ordem em todas as réplicas. Visando melhorar o desempenho do sistema em arquiteturas com múltiplos núcleos, RMEs paralelas tiram proveito da semântica das requisições e permitem a execução paralela de algumas delas, de acordo com um grau de paralelismo pré-definido. Porém, algumas requisições continuam precisando de execução sequencial e impactam negativamente o desempenho do sistema, visto que sincronizações adicionais são necessárias, de acordo com o grau de paralelismo. Este trabalho propõe um protocolo para RME paralela e com grau de paralelismo reconfigurável de acordo com o workload atual, visando tirar proveito em situação favoráveis e impactar o mínimo possível em situações desfavoráveis. Experimentos mostram os ganhos advindos com as reconfigurações e ajudam a elucidar o funcionamento deste tipo de sistema.
Abstract: State Machine Replication (SMR) is an approach widely used to implementing faulttolerant systems. In this approach servers are replicated and client requests are deterministically executed in the same order by all replicas. Consequently, client requests must be ordered and sequentially executed by every replica. To improve system performance in multicore systems, parallel SMR allows parallel execution of requests, according to the degree of parallelism definied at startup. However, some requests still need sequential execution, impacting the system performance once additional synchronization is needed, according to the degree of parallelism. This work proposes a protocol for a parallel SMR with the degree of parallelism reconfigurable according to the current workload, with the aim of improve the performance when the workload is favorable and, otherwise, do not impact it. Experiments show the gains due to reconfigurations and shed some light on the behaviour of this kind of system.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Exatas, Departamento de Ciência da Computação, 2016.
Aparece na Coleção:Ciência da Computação



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons