Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/14022
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_MarceloMartinsdaCunhaFilho.pdf806,41 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Parcerias público-privadas para a produção de medicamentos no Brasil
Autor(es): Cunha Filho, Marcelo Martins
Orientador(es): Areda, Camila Alves
Assunto: Parceria público-privada
Medicamentos
Data de apresentação: 2016
Data de publicação: 9-Ago-2016
Referência: CUNHA FILHO, Marcelo Martins. Parcerias público-privadas para a produção de medicamentos no Brasil. 2016. 72 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Farmácia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: As Parcerias Público-Privadas, como o próprio nome diz, são a associação entre instituições privadas e públicas, com o intuito de beneficiar os envolvidos tanto financeiramente como tecnologicamente. É uma alternativa de “financiamento” do setor público quando a atuação isolada do Estado e Governo não se torna mais tão eficiente, recorrendo aos setores privados, alternativa essa que é utilizada mundialmente. O presente trabalho foca nessas parcerias desenvolvidas na área de saúde, especificamente na produção de medicamentos, parcerias essas chamadas, no Brasil, de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo. Esse estudo relata todas as parcerias realizadas no país para a produção de medicamentos, mostrando quais são os medicamentos envolvidos, qual fase cada parceria se encontra e se houve retorno tecnológico para as instituições envolvidas. De acordo com os dados, o Laboratório Cristália é o parceiro privado que mais participa de parcerias, mas outros laboratórios como LIBBS e Bionovis também participam de uma parte significativa. Biomanguinhos, Farmanguinhos, IVB, LAFEPE e BUTANTAN são os parceiros públicos que mais participam de parcerias. Apenas duas parcerias estão no processo final de conclusão de 56. Após a análise verificou-se uma falta de transparência financeira sobre as parcerias, evidenciada na dificuldade de se encontrar dados públicos,e que a grande maioria está apenas no projeto ainda, sendo que poucas estão no final do processo de transferência de tecnologia, como é o exemplo da vacina H1N1, parceria entre Butantan e Sanofi, descrito no estudo de caso.
Abstract: Public-Private Partnerships, as the name implies, are the association between private and public institutions, in order to benefit those involved both financially and technologically. It is an alternative "financing" of the public sector when the isolated action of the State and Government do not make it as efficient, appealing to the private sector, this alternative that is used worldwide. The work focuses on these partnerships developed in the health area, specifically in the production of medicines, such partnerships called Partnership for Productive Development in Brazil. This study reports all partnerships in the production of medicines, showing which are the drugs involved, which phase each partnership is or whether technological return to the institutions involved. According to the data, Cristália Laboratory is the private partner that participates in more partnerships, but other laboratories as Libbs and Bionovis also participate in a significant part. Biomanguinhos, Farmanguinhos, IVB, LAFEPE and BUTANTAN are public partners to participate more partnerships. Only two partnerships are in the final process of completion 56. After the analysis, there was a lack of financial transparency on partnerships and that many are only in the project yet, and few are at the end of the technology transfer process, as is the case of the H1N1 vaccine, a partnership between Sanofi and Butantan, described in the case study.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Farmácia, 2016.
Aparece na Coleção:Farmácia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons