Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/1239
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_LudimilaGuilhermeMartins.pdf482,83 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Fatores organizacionais fomentadores e inibidores da criatividade em equipes de trabalho
Autor(es): Martins, Ludimila Guilherme
Orientador(es): Faria, Maria de Fátima Bruno de
Assunto: Comportamento organizacional
Grupos de trabalho
Motivação no trabalho
Criatividade no trabalho
Data de apresentação: 26-Ago-2010
Data de publicação: 12-Nov-2010
Referência: MARTINS, Ludimila Guilherme. Fatores organizacionais fomentadores e inibidores da criatividade em equipes de trabalho. 2010. 62 f. Monografia (Bacharelado em Administração)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Resumo: Com a globalização, a competitividade foi maximizada e os ciclos de vida dos produtos foram reduzidos. Para minimizar esses efeitos, cresce o uso do trabalho em equipes, de forma a satisfazer as necessidades dos clientes e dos mercados. Contudo, os elementos que influenciam o processo criativo das equipes não são claros. Logo, o objetivo do estudo é identificar quais são os elementos organizacionais, fomentadores e inibidores, que influenciam o comportamento criativo das equipes de trabalho. O estudo busca também caracterizar o que são grupos e equipes, bem como diferenciar e conceituar os termos criatividade e inovação. Para captar esses elementos foi realizada uma pesquisa qualitativa com a aplicação de um roteiro de entrevista, semi-estruturado, em duas equipes de uma incubadora de empresas do Distrito Federal. Os participantes do estudo foram definidos de acordo com dois critérios: ser participante de uma equipe de trabalho e participar do processo criativo na equipe de trabalho. As conclusões do estudo demonstram que os elementos organizacionais que influenciaram positivamente ambas as equipes foram: afinidade entre os membros, confiança mútua, autonomia/liberdade, conhecimento sobre a instituição, flexibilidade, integração das idéias. Dentre os inibidores destacam-se: o excesso de burocracia, a falta de autonomia e a falta de valorização do membro.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Administração, 2010.
Aparece na Coleção:Administração



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons