Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/9110
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_BrunoSiqueiraSuzartSantos.pdf791,36 kBAdobe PDFver/abrir
Título: How to make the new world order look new, after all - an assessment on how Globalization-related impacts need to be dealt with within Global Governance Systems
Autor(es): Santos, Bruno Siqueira Suzart
Orientador(es): Platiau, Ana Flávia Barros
Assunto: Nova ordem mundial
Globalização
Badie, Bertrand, 1950-
Data de apresentação: 18-Dez-2013
Data de publicação: 4-Dez-2014
Referência: SANTOS, Bruno Siqueira Suzart. How to make the new world order look new, after all - an assessment on how Globalization-related impacts need to be dealt with within Global Governance Systems. 2013. 81 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharel em Relações Internacionais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: O presente artigo objetiva criar um quadro de análise de mudanças e fenômenos relacionados à globalização no mundo internacional. Começando com a premissa que instituições incluídas na arena internacional são baseadas em teorias velhas estado-centradas que já não bastam para explicar os fenômenos do mundo, o artigo flui através de teóricos mais antigos como Kenichi Ohmae e James Rosenau para desenhar comparações com as novas idéias, como as de Bertrand Badie. Ao escolher quadro dos mais importantes paradigmas das relações internacionais (Diplomacia, Política Estrangeira, Guerra e Questões Globais e Fronteiras), o artigo critica e explica como a globalização muda o jeito como esses paradigmas trabalham e interagem com as instituições e o sistema global, além de propor novos métodos de análises para criar avaliações adaptadas e uma real compreensão sobre o fenômeno internacional atualmente. O artigo conclui que a idéia de Rosenau sobre a importância de relações Micro-Macro, ambas relacionadas ao ponto de vista de Kenichi sobre a importância dos atores individuais e sem-estado, o que complementa com os argumentos apresentados por Badie, duas décadas depois, em sua avaliação sobre Diplomacia. A conclusão sumarizada é que indivíduos foram habilitados para tomar parte nas relações internacionais; de algum modo, as instituições devem se adaptar para terem sucesso. Não obstante, instituições relacionadas a estados e atores ainda são muito importantes para a arena internacional, por exercerem funções, poder de fixação e recursos para tratar de questões e discussões políticas. Nesse sentido, para provar a validade das conclusões, o artigo desenha uma análise da conjuntura brasileira, mostrando que todos os quatro paradigmas são obsoletos se não analisados por meio de ferramentas analíticas globais, e que a ação mais inteligente das instituições é necessária para lidar com as preocupações globais e para melhorar sua eficiência e capacidades. __________________________________________________________________________ ABSTRACT
This paper intends to create a framework of analysis for Globalization-Related changes and phenomena in the international world. Starting with the premise that institutions included in the international arena are based on old state-centric theories that are no longer enough to explain the world phenomena the article flows through older theorists such as Kenichi Ohmae and James Rosenau to draw comparisons with newer scholarships, like the ideas from Bertrand Badie. By choosing four of the most important paradigms of international relations (Diplomacy, Foreign Policy, War & Global Issues and Borders), the article criticizes and explains how globalization changes the way those paradigms work and interact with institutions and the global system, besides proposing new methods of analysis to create adapted assessments and real comprehension over today’s international phenomena. The article concludes that Rosenau’s idea on the importance of Micro-Macro relations both relates to Kenichi’s point of view on the importance of individuals and non-state actors, which complies with the arguments presented by Badie, two decades later, in his assessment over Diplomacy. The summarized conclusion is that individuals have been empowered to take part in international relations; in a way institutions have to adapt and comply to be able to succeed. Nevertheless, State-related institutions and actors are still very important to the international arena, as they hold roles, agenda setting power and resources to address issues and political discussions. In this sense, to prove the validity of the conclusions, the article draws an analysis on the Brazilian conjuncture, showing that all the four paradigms are obsolete if not analyzed by means of globalized analytical tools, and that smarter action from institutions is needed to address global concerns and to improve their efficiency and capabilities.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações internacionais, 2013.
Aparece na Coleção:Relações Internacionais - Graduação



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons