Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/6720
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_YuriChagasLopes.pdf779,58 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Gestão das metas de inflação e câmbio flutuante no Brasil : medo de flutuar ou medo de inflação?
Autor(es): Lopes, Yuri Chagas
Orientador(es): Pinto, Maurício Barata de Paula
Assunto: Política cambial
Política monetária
Inflação
Câmbio
Data de apresentação: 16-Set-2013
Data de publicação: 6-Jan-2014
Referência: LOPES, Yuri Chagas. Gestão das metas de inflação e câmbio flutuante no Brasil: medo de flutuar ou medo de inflação? 2013. vii, 51 f., il. Monografia (Bacharelado em Ciências Econômicas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: A política monetária brasileira é, desde 1999, guiada por uma política de metas de inflação, a qual está amparada em um regime de câmbio flutuante para garantir liberdade de atuação da política monetária sem, no entanto, comprometer o equilíbrio externo. O objetivo deste trabalho é analisar o atual regime cambial brasileiro, de modo a tentar identificar se este segue, de facto, o que se espera de um regime que combina câmbio flutuante e metas de inflação. Para tanto, analisa-se a história recente da economia brasileira em matéria monetária e cambial, aplicando-se o modelo analítico desenvolvido por Ball e Reyes (2004, 2008) às consecutivas gestões do Banco Central do Brasil entre janeiro de 1999 e abril de 2013. Os resultados obtidos sugerem que o regime cambial brasileiro, embora predominantemente caracterize-se como um regime típico de metas, está gradualmente aproximando-se do espectro dos países que apresentam medo de flutuar.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, 2013.
Aparece na Coleção:Ciências Econômicas



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons