Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/22424
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_RaquelMadureiraDeAraujo_tcc.pdf1,86 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Orçamento e políticas públicas para mulheres : análise da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres entre 2012 e 2015
Autor(es): Araújo, Raquel Madureira de
Orientador(es): Bin, Daniel
Assunto: Orçamento público
Discriminação de sexo contra as mulheres
Data de apresentação: 29-Nov-2018
Data de publicação: 12-Set-2019
Referência: ARAÚJO, Raquel Madureira de. Orçamento e políticas públicas para mulheres: análise da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres entre 2012 e 2015. 2018. 82 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Gestão de Políticas Públicas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: Juntamente com classe, raça e sexualidade, o gênero é um dos eixos estruturantes das relações de poder e das interações sociais. Já o orçamento público, além de um instrumento de planejamento e administração, é também um instrumento político. No orçamento estão refletidas as correlações de forças políticas, os embates em torno da alocação de recursos do Estado e as escolhas redistributivas realizadas pelo governo. Nesta pesquisa, faz-se uma análise das Leis Orçamentárias Anuais editadas entre 2012 e 2015, a fim de: a) determinar qual foi a parcela do orçamento do governo federal destinada à Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres no período de vigência do primeiro Plano Plurianual de Aplicações da União - PPA elaborado durante o governo da presidenta Dilma Rousseff; b) especificar de que forma os recursos orçamentários foram alocados e quais políticas públicas receberam maiores dotações orçamentárias; e c) identificar quais os problemas integrantes da agenda de gênero, institucionalizada por meio do Plano Nacional de Políticas para Mulheres - PNPM, foram considerados prioritários pelo governo federal no período analisado, segundo a alocação de recursos. Após a análise, propõe-se a incorporação do recorte de gênero no processo orçamentário e é apresentado o conceito de orçamento sensível a gênero, compreendido como o orçamento no qual há a preocupação com o impacto que o gasto público gera em homens e mulheres, consideradas as especificidades de suas condições sociais.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Gestão de Políticas Públicas, Departamento de Gestão de Políticas Públicas, 2018.
Aparece na Coleção:Gestão de Políticas Públicas



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons