Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/16371
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_BarbaraEmanoeleSouza_tcc.pdf498,13 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Avaliação da qualidade fisiológica de sementes de café (Coffea arabica L.) pelo teste de condutividade elétrica
Autor(es): Souza, Bárbara Emanoele Dias da Silva de
Orientador(es): Fagioli, Marcelo
Assunto: Sementes - qualidade
Café
Data de apresentação: Nov-2016
Data de publicação: 27-Mar-2017
Referência: SOUZA, Bárbara Emanoele Dias da Silva de. Avaliação da qualidade fisiológica de sementes de café (Coffea arabica L.) pelo teste de condutividade elétrica. 2016. iv, 35 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Agronomia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: Diante das várias cultivares presentes no mercado o objetivo desse trabalho foi avaliar a qualidade fisiológica (germinação e vigor) das sementes de café dos seguintes genótipos: Icatu Amarelo 294, Acauã, Araponga, Catiguá, Catiguá MG62, Catuaí 402, Catucaí 20/05, IPR 103, Catuaí Vermelho IAC 144, MG62, Pau Brasil, Oeiras, Palma II, Paraiso MG 419-1, Sabiá 308 e Topázio MG 1190, pelos resultados do teste de vigor (CE) e germinação (TZ). O material foi colhido em maio de 2016 no estande do viveiro Sacoman localizado na feira de negócios AGROBRASÍLIA, situada na região do PAD/DF (16°00'47.6"S 47°33'15.0"W). Foram coletados materiais de 16 cultivares diferentes de café, após a coleta o material foi armazenado em terreiro para secagem, onde permaneceu por 90 dias. Os testes foram realizados no Laboratório de Análise de Sementes da Universidade de Brasília, o primeiro teste feito foi o de vigor (CE) realizado com condutivímetro CG2500, e os dados obtidos em cada amostra foram expressos em “micro Siemens cm-1 g-1”. No teste de germinação (TZ) as sementes foram pre-condicionados em câmara úmida por 24 horas, logo após foram seccionados ao meio e submetidos ao recipiente com solução de tetrazólio; permaneceram em câmera em ausência de luz e posteriormente foram retirados e analisados quanto a presença de coloração, indicando que há tecido vivo no embrião, e a ausência, indicando que não há a presença de tecido vivo. A partir das análises de tetrazólio pode se inferir que 14 cultivares de café apresentaram porcentagem de germinação acima do padrão para produção e comercialização de sementes e o teste de condutividade conseguiu diferenciar sementes de baixo e alto vigor, sendo a Cultivar Pau Brasil de alto vigor e a Cultivar Catiguá M63 de baixo vigor. Com esse trabalho pode se concluir que o teste de condutividade elétrica pode ser usado para avaliar a qualidade fisiológica de sementes de café, como também consegue indicar sementes de alto e baixo vigor.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2016.
Aparece na Coleção:Agronomia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons