Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/15427
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_CleidemarCorreiaCostaFernandes_tcc.pdf601,6 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Aprendizagem e desenvolvimento da criança com deficiência intelectual : a perspectiva do professor
Autor(es): Fernandes, Cleidemar Correia Costa
Orientador(es): Guimarães, Fernanda Rodrigues
Assunto: Inclusão escolar
Deficientes mentais - educação
Crianças - desenvolvimento
Professores de educação especial
Data de apresentação: 2015
Data de publicação: 4-Jan-2017
Referência: FERNANDES, Cleidemar Correia Costa. Aprendizagem e desenvolvimento da criança com deficiência intelectual: a perspectiva do professor. 2015. 64 f. Monografia (Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Brasília, 2015.
Resumo: O presente trabalho teve como objetivo analisar a compreensão docente a respeito do processo de aprendizagem e desenvolvimento do aluno com deficiência intelectual. Além disso, pretendeu identificar os desafios que se apresentam ao professor no contexto da inclusão escolar e compreender aspectos que influenciam na concepção que o professor tem sobre inclusão. Fundamentou-se na abordagem qualitativa, tendo como principal instrumento a entrevista semiestruturada e as observações em sala de aula. Os resultados revelaram que as professoras entrevistadas conceituam a inclusão escolar como uma oportunidade das pessoas com necessidades educacionais especiais terem acesso e permanência à escola, com direito a interagir com os pares, a aprenderem e se desenvolverem. Para elas, além da experiência docente, outro aspecto que influencia na concepção sobre a inclusão está baseada na relação dialógica entre os professores que atuam com o aluno com desenvolvimento atípico. Dentre os desafios enfrentados pela escola, especialmente em se tratando do aluno com deficiência intelectual, foram mencionadas a formação/capacitação; a vocação, aptidão para lecionar e para lidar com pessoas; o desconhecimento das limitações apresentadas pelos alunos com necessidades educacionais especiais; o apoio da escola; a adaptação das atividades; a falta de instrução dos pais e a falta de acessibilidade no que se refere à estrutura arquitetônica. Observa-se que as professoras entrevistadas entendem que a aluna com deficiência intelectual está aprendendo e se desenvolvendo quando ela age com autonomia diante de uma necessidade ou situação de conflito. Além disso, abordam as suas reações de significação ao conteúdo e a interação com os colegas como aspectos que demonstram avanços no seu desenvolvimento.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2015.
Aparece na Coleção:Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons