Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/14640
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_SandraRaqueldeAlmeida_tcc.pdf367,73 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Violência simbólica e sua repercussão no processo de aprendizagem da linguagem escrita : análise de uma trajetória viável de enfrentamento desta realidade na perspectiva dos direitos humanos
Outros títulos: Symbolic violence and its effect on the language learning process eriting : analyzing a viable path to confront this reality from the perspective of human rights
Autor(es): Almeida, Sandra Raquel de
Orientador(es): Longo, Clerismar Aparecido
Assunto: Minorias - educação
Alfabetização
Violência
Data de apresentação: 2015
Data de publicação: 19-Set-2016
Referência: ALMEIDA, Sandra Raquel de. Violência simbólica e sua repercussão no processo de aprendizagem da linguagem escrita: análise de uma trajetória viável de enfrentamento desta realidade na perspectiva dos direitos humanos. 2015. 47 f. Trabalho de conclusão de curso (Especialização em Educação em e para os Direitos Humanos no Contexto da Diversidade Cultural)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: O tema desta pesquisa é voltado para a compreensão de como a violência simbólica atualiza os mecanismos de exclusão social no âmbito escolar e como ela repercute no processo de aprendizagem da linguagem escrita de estudantes em contexto de vulnerabilidade caracterizando-a como violação de Direito Humano fundamental. Seu objetivo é analisar os resultados alcançados com a execução de um projeto educativo desenvolvido por professoras em uma região do Distrito Federal que busca promover a aprendizagem da língua escrita, apropriação e empoderamento do capital cultural e simbólico por parte de estudantes que, em decorrência da adversidade como possibilidade de permitir aos estudantes que tiveram suas subjetividades afetas, construir uma identidade auto afirmativa e vínculos de pertencimento cultural e social, tendo como pilar o direito inalienável à dignidade humana. Apresenta-se como aporte teórico a Psicanálise em diálogo com a Psicossociologia Francesa, a Psicologia Histórico-Cultural, a Psicologia Sistêmica, além de outros autores que complementam os pressupostos aqui selecionados. O primeiro capítulo corresponde ao estudo do processo histórico de exclusão social buscando discutir os conceitos: de violência simbólica desenvolvido por Bourdieu e Passeron (2012); de funções psicológicas superiores e o papel da escola no desenvolvimento dessas funções sob a ótica da Psicologia Histórico-Cultural; de exclusão social com predominância teórica da psicologia francesa e o conceito de violência olhar da psicanálise, tangenciando a compreensão de violência simbólica e da construção da identidade sustentada no olhar social pela ótica da negatividade. No segundo capítulo apresenta-se a análise de a trajetória de um projeto interventivo elaborado e desenvolvido por um grupo de professoras que desde 2005 vem atuando no contra fluxo da desigualdade de oportunidades, promovendo por meio de ações educativas tendo como pedra balizar a garantia da dignidade humana, combatendo a violência e promovendo a autoafirmação de estudantes negligenciados na base de sua constituição identitária. O terceiro capítulo, apresenta uma reflexão sobre o processo de constituição subjetiva dos participantes do projeto subsidiada teoricamente pela Psicanálise, pela Psicossociologia Francesa e pela Psicologia Sistêmica, com ênfase nos resultados obtidos no ano de 2010. Nas considerações finais, esta pesquisa revela que há caminhos possíveis de intervenção restaurativa e educativa capaz de influenciar mudanças de rotas de sujeitos marcados pela violação de seus direitos básicos de acolhimento afetivo e vínculo de pertencimento como garantia de filiação aos processos culturais de humanização por vias não violentas.
Abstract: The theme of this research is aimed at understanding how symbolic violence updates the mechanisms of social exclusion in schools and how it affects the learning process of written language students in vulnerability context characterizing it as a violation of fundamental human right. Your goal is to analyze the results achieved with the implementation of an educational project developed by teachers in a region of the Federal District which seeks to promote the written language learning, ownership and empowerment of cultural and symbolic capital by students as a result of adversity as a possibility to enable students who had their afetas subjectivities, build an affirmative self identity and cultural belonging and social ties, with the pillar the inalienable right to human dignity. It is presented as the theoretical psychoanalysis in dialogue with the French Social Psychology, Psychology Historical-Cultural, Systemic Psychology, and other authors that complement the assumptions selected here. The first chapter corresponds to the study of the historical process of social exclusion seeking to discuss the concepts: of symbolic violence developed by Bourdieu and Passeron (2012); higher psychological functions and the role of schools in developing these functions from the perspective of historical-cultural psychology; social exclusion theoretical predominance of French psychology and the concept of violence look of psychoanalysis, tangential to the understanding of symbolic violence and the construction of identity sustained in social look from the perspective of negativity. In the second chapter presents the analysis of the trajectory of an interventional project designed and developed by a group of teachers who since 2005 has worked in the counter flow of inequality of opportunity, promoting through educational actions involving stone guide the guarantee of the dignity human, combating violence and promoting self-affirmation students neglected on the basis of their identity construction. The third chapter presents a reflection on the process of subjective constitution of the project participants theoretically subsidized by psychoanalysis, by Psychosociology French and the Systemic Psychology, with an emphasis on the results obtained in 2010. In the final considerations, this research reveals that there are paths possible restorative intervention and education can influence subjects of route changes marked by violations of their basic rights affective welcome and belonging to bond as a guarantee of the cultural affiliation of humanization processes by non-violent means.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (especialização)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Curso de Especialização em Educação em e para os Direitos Humanos, no contexto da Diversidade Cultural, 2015.
Aparece na Coleção:Educação em e para os Direitos Humanos, no contexto da Diversidade Cultural



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons