Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/11458
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_LeonardoRochaRego.pdf635,99 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Relação entre rentabilidade bancária e taxa básica de juros : estudo entre as principais instituições financeiras do Brasil
Autor(es): Rêgo, Leonardo Rocha
Orientador(es): Medeiros, Otávio Ribeiro de
Assunto: Instituições financeiras
Lucros
Spread bancário
Taxa Selic
Data de apresentação: 17-Jul-2013
Data de publicação: 19-Nov-2015
Referência: RÊGO, Leonardo Rocha. Relação entre rentabilidade bancária e taxa básica de juros: estudo entre as principais instituições financeiras do Brasil. 2013. 32 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Ciências Contábeis)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: A partir de 2011, teve início uma nova política monetária brasileira com o movimento de baixa na taxa básica de juros da economia, a Selic. A intenção do Governo Federal era promover o estímulo da economia e reduzir as taxas de juros, consideradas obstáculo ao crescimento econômico. Alguns órgãos, economistas, analistas, revistas entre outros, avaliaram o viés de baixa da Taxa Selic como um fator negativo para as principais instituições financeiras brasileiras, uma vez que tenderia a reduzir os ganhos no curto prazo, prejudicando a rentabilidade. Considerando as informações divulgadas e as análises realizadas, o presente estudo tem como objetivo verificar se a taxa Selic possui relação positiva com a rentabilidade das principais instituições financeiras do Brasil. Ademais, o estudo busca qual a defasagem da influência da taxa básica de juros na rentabilidade bancária. Utilizando dados referentes aos balancetes mensais do período entre janeiro de 2000 e fevereiro de 2013, aplicou-se uma regressão linear múltipla por meio de intervalo de confiança e teste de hipóteses (estatística t). Os resultados mostram que não foram encontradas evidências estatísticas que permitem afirmar que há uma relação positiva entre a taxa básica de juros da economia e a rentabilidade das principais instituições financeiras brasileiras. Não foi encontrado, portanto, observância empírica para as avaliações feitas na mídia.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais, 2013.
Aparece na Coleção:Ciências Contábeis



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons