Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/11129
Título: Discalculia e a aprendizagem em matemática : um estudo de caso com estudante do 4º ano do ensino fundamental
Autor(es): Borges, Maria José Gontijo
Orientador(es): Neves, Regina da Silva Pina
Assunto: Discalculia
Intervenção psicopedagógica
Matemática - estudo e ensino
Matemática - resolução de problemas
Fracasso escolar
Crianças - intervenção psicopedagógica
Data de apresentação: 2015
Data de publicação: 10-Set-2015
Referência: BORGES, Maria José Gontijo. Discalculia e a aprendizagem em matemática: um estudo de caso com estudante do 4º ano do ensino fundamental. 2015. 95 f., il. Monografia (Especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: No contexto escolar, muitas são as queixas pautadas no fracasso experimentado pelos estudantes, não apenas relativas às falhas nos processos de ensino e de aprendizagem, mas a um transtorno específico que atinge as habilidades matemáticas, como, por exemplo, a Discalculia. A aprendizagem matemática tem tido grande destaque, principalmente quando se trata da resolução de problemas, devido a sua complexidade, pois o estudante precisa ler, interpretar, compreender e decidir a operação mais adequada para resolução do problema. Esta pesquisa teve como objetivo geral investigar o desenvolvimento de competências conceituais da matemática em estudante do 4º do ensino fundamental com Discalculia. Foram realizadas sessões de avaliação e intervenção psicopedagógicas, de forma sistemática e dinâmica, o que proporcionou elementos para investigar e analisar o modo de pensar da estudante, por meio de suas produções orais e escritas. Partindo dessas análises, das etapas de resolução de problema apresentadas por Polya (1945) e da teoria de Onuchic (2011) de que a resolução de problemas deve ser o foco da matemática escolar, concluímos que é imprescindível um ensino pautado em atividades mais dinâmicas e com uso constante de materiais concretos e jogos, de forma a possibilitar a compreensão de cada procedimento e não apenas a memorização.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento, 2015.
Aparece na Coleção:Psicopedagogia Clínica e Institucional

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_MariaJoseGontijoBorges.pdf2.7 MBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons