Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/11038
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_LarissaMarquesdeOliveira.pdf520,15 kBAdobe PDFver/abrir
Título: A coletividade no processo de aprendizagem da criança com síndrome de Down : um estudo de caso
Autor(es): Oliveira, Larissa Marques de
Orientador(es): Orrú, Sílvia Ester
Assunto: Down, Síndrome de
Educação inclusiva
Aprendizagem
Data de apresentação: 28-Nov-2014
Data de publicação: 28-Ago-2015
Referência: OLIVEIRA, Larissa Marques de. A coletividade no processo de aprendizagem da criança com síndrome de Down: um estudo de caso. 2014. 84 f. Monografia (Licenciatura em Pedagogia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Resumo: O presente trabalho de conclusão do curso de Pedagogia da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília objetiva verificar se o contexto escolar considera a importância da coletividade como fator essencial na aprendizagem da criança com síndrome de Down (SD). A relevância dessa temática se justifica pelo aumento considerável de discussões tanto teóricas quanto de cunho prático no campo da educação especial, expressada atualmente como educação inclusiva. O número de crianças com deficiências, dentre elas as com síndrome de Down, matriculadas em escolas regulares tem crescido, em decorrência disso, muitos professores, demais profissionais que atuam no espaço escolar e a família, questionam-se quanto à importância dessa inclusão para a aprendizagem dessas crianças. É nesse contexto que consideramos relevante identificar se a escola que afirma ser inclusiva compreende o conceito de coletividade e sua contribuição na aprendizagem da criança com síndrome de Down e, portanto, na sua constituição como sujeito no meio sociocultural em que vive. Para discutir essa questão, foi realizado um estudo de caso com uma menina que apresenta a síndrome de Down e estuda no segundo ano do ensino fundamental de uma escola pública de Brasília. A pesquisa fundamentada na metodologia qualitativa teve como objetivo identificar os principais aspectos do contexto escolar que desfavorecem a coletividade no processo de aprendizagem da criança com síndrome de Down. Optou-se pelo estudo de caso e para isso foram realizadas entrevistas com profissionais da escola, com a mãe da aluna e registros das observações feitas no espaço escolar em um diário de campo. Para analisar os dados obtidos à luz de um referencial teórico, recorremos a autores tais como: Vigotski (1997, 2007), Schwartzman (2003), Mantoan (2003), Raad e Tunes (2006), dentre outros. A pesquisa aponta para muitos equívocos ainda existentes no processo de inclusão da criança com síndrome de Down, visto que certas práticas pedagógicas pouco visam à coletividade, o que dificulta a efetiva inclusão dessa criança.
Abstract: The main goal of this work is checking if the school context considers the importance of the collectivity as an essential factor in the learning of the child with Down syndrome (DS). The relevance of this topic is justified by the considerable increase in both theoretical and practical aspects discussions about special education, currently expressed as inclusive education. The number of children with disabilities, among them those with Down syndrome, enrolled in regular schools has grown, as a result, many teachers and professionals working within the school and the parents of these children question themselves about the importance of inclusion for their learning. In this context, we consider important to identify if the school that claims to be inclusive understands the concept of collectivity, their role in the learning of children with Down syndrome and therefore in its constitution as a subject in the sociocultural environment in which they live. To discuss this question, a case study was carried out with a girl who has Down syndrome and is studying in second year of elementary education at a public school in Brasilia. Grounded in qualitative methodology, the research aimed to identify the main aspects of the school context that disfavor the collective learning of the child with Down syndrome. We chose the case study and interviews with professionals of the school and with the mother of student, registering the observations at a diary. To analyze the data in light of a theoretical framework, we turn to authors like Vygotsky (1997, 2007), Schwartzman (2003), Mantoan (2003), Raad and Tunis (2006), among others. The research points to many misconceptions still existing in the process of inclusion of Down syndrome´s children, since the pedagogical practices are not aimed at the collectivity concept, which hinders the effective inclusion of children with Down syndrome.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2014.
Aparece na Coleção:Pedagogia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons