Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/10736
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_HugodeLucenaPaixao.pdf294,36 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Razão de sacrifício da deflação brasileira em termos de produto
Autor(es): Paixão, Hugo de Lucena
Orientador(es): Amado, Adriana Moreira
Assunto: Brasil - economia
Deflação
Inflação
Política monetária
Razão de sacrifício (economia)
Data de apresentação: 27-Fev-2015
Data de publicação: 28-Jul-2015
Referência: PAIXÃO, Hugo de Lucena. Razão de sacrifício da deflação brasileira em termos de produto. 2015. 49 f. Monografia (Bacharelado em Ciências Econômicas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: Mesmo passados mais de trezentos anos do início da consolidação do pensamento monetário, muitas questões relacionadas à política monetária surgidas à época permanecem abertas e diferentes concepções teóricas se propõem a resolver estas questões partindo de diferentes pressupostos. O problema da inflação, por exemplo, e principalmente a maneira como este problema é combatido bem como as consequências diretas e indiretas deste combate suscitam até os dias de hoje embates acadêmicos principalmente entre as vertentes ortodoxa e heterodoxa de macroeconomia. Desse modo, o presente estudo se propõe arealizar uma análise empírica do possível custo de deflação para o caso brasileiro.Esta deflação foi realizada seguindo o modelo do Novo Consenso Macroeconômico (NCM), bem como tudo que este modelo corrobora, a saber, política de Independência do Banco Central (ICB), o Regime de Metas de Inflação (RMI) entre outros. Os resultados apurados do modelo simplificado de Razão de Sacrifício indicam que não existe uma regra clara que determine o quanto mais rápido ocorrer o episódio de deflação na economia brasileira, menor tende a ser o custo, medido por meio da razão de sacrifício, ou seja, o horizonte temporal de curto prazo tende a apresentar resultados mais inconclusivos, portanto, trata-se de um resultado contrário ao esperado pela crítica heterodoxa ao NCM. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Even though 300 years have passed since the consolidation of the monetary thinking, many issues related to the monetary policy that were created at the time still remain open and different theoretical conceptions try to solve such issues from different presuppositions. The problem concerning inflation, for example, and precisely the way that this issue is met and the direct and indirect consequences of this, is up to this day a controversial topic mainly among the orthodox and heterodox views of the macroeconomics. In this context, this study has the goal of analyzing empirically the possible cost of the Brazilian inflation reduction. This inflation reduction occurred according to the model of the New Macroeconomics Consensus, as well as all that this model corroborates, starting from the policy of Independence of Central Banks, the Inflation Targeting, among others. The results of the simplified model of Sacrifice Ratio indicate that there is no specific rule that determines the much faster the inflation reduction occurs, the smaller is the cost, measured by means of sacrifice ratio, that is, the short temporal horizon tends to show more inconclusive results, therefore is an opposite result from expected by the heterodox criticism to the NMC.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Economia, 2015.
Aparece na Coleção:Ciências Econômicas



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons