Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/9655
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_Adalberto GomesPereiraJunior.pdf829,58 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Análise do perfil técnico e aptidão física de atletas de futsal sub14 na cidade de Lagoa de Dentro-PB
Autor(es): Pereira Junior, Adalberto Gomes
Orientador(es): Costa, Oséias Guimarães de
Assunto: Aptidão física
Futsal
Data de apresentação: 3-Dez-2014
Data de publicação: 10-Fev-2015
Referência: PEREIRA JUNIOR, Adalberto Gomes. Análise do perfil técnico e aptidão física de atletas de futsal sub14 na cidade de Lagoa de Dentro-PB. 2014. 53 f., il. Monografia (Licenciatura em Educação Física)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Duas Estradas-PB, 2014.
Resumo: No colégio Municipal Alfredo Chaves, na cidade de Lagoa de Dentro-PB, o Professor de Educação Física reuniu os melhores jogadores disponíveis para tentar os títulos das principais competições da região: Os Jogos Escolares Estaduais da Paraíba e os Jogos Regionais “O Atleta de Futuro”. O objetivo desse estudo é investigar a aptidão física motora, aptidão física relacionada à saúde, tipo de treinamento e habilidades específicas do futsal. Trata-se de uma pesquisa exploratória e quantitativa, a metodologia do estudo abrangeu a caracterização inicial dos estudantes (n=10), divididos em grupo 1 (12,5 anos; n=1); grupo 2(13,7 anos; n=3); grupo 3(14,5 anos; n=6). Depois os dados antropométricos: Altura, Peso, IMC, utilizando balança mecânica Filizola, fita métrica e Estadiômetro SUNNY. Na sequência utilizou-se o adipômetro CESCORF Innovare para cálculo do Percentual de Gordura (%G), por meio da fórmula de Faulkner (1968), e por fim, o cálculo do Somatótipo com o método Heath-Carther. Na sequência aplicaram-se os testes do Protocolo do Projeto Esporte Brasil – PROESP 2007 para as variáveis relacionadas à Aptidão Relacionada à Saúde e ao Desempenho motor. Por fim, os testes do banco Queens College para o Volume Máximo de Oxigênio e o de Condução de bola no quadrado de agilidade do PROESP. Os resultados encontrados foram analisados no Microsoft Excel 2010 e foram utilizadas as estatísticas descritivas como frequência, média, mediana, desvio-padrão, correlação de Pearson(r) P>0,05 e qui-quadrado. Encontrou-se que a amostra está acima da mediana da região Nordeste e abaixo da mediana nacional para a idade, nos quesitos altura e peso; Os indivíduos têm característica predominante de Mesomorfismo. Evidenciou-se que o Índice de Massa Corporal (IMC) e o Percentual de Gordura foram classificados “baixo” para 4 indivíduos do grupo 3 (14,5 anos). As variáveis da Aptidão Relacionada à saúde foram consideradas “BOA” e “MUITO BOA” ; Nas variáveis da Aptidão Motora, os grupos tiveram desempenho RAZOÁVEL “FRACO” e “MUITO FRACO”. A equipe obteve uma média de 8,27 segundos no teste de condução de bola, considerado ruim. No grupo 1, o indivíduo apresentou-se com captação irregular de VO2 máx, enquanto os demais tiveram média satisfatória. Desse modo, chegou-se a conclusão que estes indivíduos, como equipe não estão efetivamente prontos para enfrentar uma competição longa ou curta com adversários mais preparados.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, Curso de Licenciatura em Educação Física, Universidade Aberta do Brasil, 2014. Curso de Licenciatura em Educação Física a Distância.
Aparece na Coleção:Educação Física



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons