Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/9285
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_RenanFelipeOliveira.pdf1,58 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Craqueamento catalítico de óleo residual para a produção de biocombustível
Autor(es): Oliveira, Renan Felipe
Orientador(es): Rodrigues, Juliana Petrocchi
Assunto: Biocombustíveis
Craqueamento termo catalítico
Óleo vegetal residual
Data de apresentação: 27-Nov-2014
Data de publicação: 23-Dez-2014
Referência: OLIVEIRA, Renan Felipe. Craqueamento catalítico de óleo residual para a produção de biocombustível. 2014. 66 f., il. Monografia (Bacharelado em Engenharia de Energia)—Universidade de Brasília, Gama-DF, 2014.
Resumo: O Brasil privilegiado pela sua grande área disponível e com grande potencial a ser explorado apresenta na biomassa capacidade de substituir o petróleo na geração de energia por meio da formação de biocombustíveis. A reação de craqueamento termo catalítico foi utilizada nesse trabalho de conclusão do curso de Engenharia de Energia pela Universidade de Brasília, UnB, para promover a conversão de óleo vegetal residual de fritura em bio-óleo, podendo ser utilizado como biocombustível similar aos hidrocarbonetos de petróleo. Por meio da reação de craqueamento foi possível obter produtos líquidos que possuem em suas propriedades físico-químicas similaridades ao diesel fóssil. Este estudo visou obter o biocombustível realizando a reação sem catalisador e posteriormente a utilização de catalisadores dentre eles a dolomita pura e calcinada em diferentes temperaturas afim de que o bio-óleo obtido apresente características adequadas para uso. Para tanto, os bio-óleos foram submetidos à analises físico-químicas e químicas para avaliação das propriedades do biocombustível produzido. O biocombustível pode ser uma alternativa viável para utilização em motores diesel, porém a economicidade deste produto é um empecilho para utilização em larga escala. Para este propósito foi utilizado óleo vegetal residual e a utilização – neste presente estudo – do catalisador dolomita, CaMg (CO3)2. Os resultados dos bio-óleos gerados pela reação de craqueamento termo catalítica mostraram reduções nas propriedades físico químicas analisadas quando comparadas à reação de craqueamento térmico. Verificou-se ainda uma similaridade entre os hidrocarbonetos gerados pela reação e o diesel de petróleo. Salvo exceções, a maioria dos bio-óleos gerados estão em conformidade com a norma especificada para o diesel fóssil. __________________________________________________________________________ ABSTRACT
The catalytic thermal cracking reaction was used in this study to promote the conversion of waste vegetable cooking oil into bio-oil or biofuel similar to petroleum hydrocarbons. Through the cracking reaction was possible to obtain liquid products similar in their properties to fossil diesel. This study aimed to obtain the biofuel performing the reaction without catalyst and subsequently the use of catalysts among them pure dolomite and calcined at different temperatures in order to obtain a biofuel suitable to use. Thus, the bio-oils were subjected to physicochemical and chemical analyzes to evaluate the properties of the biofuel produced. The biofuel produced is an alternative fuel for diesel engines, however the high costs constitute a major obstacle. With this purpose was used waste vegetable oil and the dolomite as catalyst – in this study. The results generated by catalytic cracking reaction showed reductions in physicochemical properties when compared to the thermal cracking reaction. There was a similarity between the hydrocarbons generated by the reaction and petroleum diesel. Despite some exceptions, the majority of bio-oils generated are in accordance with the specified standard to fossil diesel.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade UnB Gama, Curso de Engenharia de Energia, 2014.
Aparece na Coleção:Engenharia de Energia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons