Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/8595
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_JulianaCarneiroGonçalves.pdf944,16 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Análise comparativa de protocolos de terapia medicamentosa em pessoas adultas vivendo com HIV/AIDS
Autor(es): Gonçalves, Juliana Carneiro
Orientador(es): Meiners, Micheline Marie Milward de Azevedo
Assunto: HIV (Vírus)
Protocolos clínicos
AIDS (Doença)
Data de apresentação: 9-Jun-2014
Data de publicação: 8-Out-2014
Referência: GONÇALVES, Juliana Carneiro. Análise comparativa de protocolos de terapia medicamentosa em pessoas adultas vivendo com HIV/AIDS. 2014. 52 f., il. Monografia (Bacharelado em Farmácia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Resumo: A aids é uma das DST que mais preocupam o mundo. Ela foi descrita pela primeira vez na década de 1980 e persiste como uns dos problemas de maior importância até hoje. Dados de 2012 da OMS revelam que cerca de 35 milhões de pessoas em todo o mundo são portadores do vírus HIV. O tratamento disponível atualmente para tratar as pessoas infectadas tem como objetivo melhorar a qualidade de vida e aumentar a sobrevida. Existe atualmente uma grande preocupação com o tratamento da aids pois há dificuldades na cobertura da população alvo e na adesão ao tratamento, sendo estes fatores essenciais para atingir excelência no tratamento desejados pela TARV. Foi feita uma pesquisa de protocolos de tratamento clínico, em adultos, seguida de uma avaliação segundo critérios da UNAIDS com adaptações. Também foram realizadas comparações entre as recomendações no tratamento de escolha para primeira linha de tratamento em cada protocolo. Foram relacionados nove protocolos de diferentes regiões, incluindo América do Sul e do Norte, África, Europa e Oceania. Segundo os critérios de avaliação da UNAIDS, três protocolos receberam a nota A, dois receberam nota B e o restante recebeu nota C. A principal diferença encontrada nas recomendações para o tratamento estão relacionadas a classe do terceiro fármaco de escolha. Em países desenvolvidos, o protocolo clínico é melhor estruturado, e com maior número de combinações disponíveis como primeira linha de tratamento. Por outro lado, os países em desenvolvimento, seguem a prioritariamente as diretrizes preconizadas pela OMS. __________________________________________________________________________ ABSTRACT
AIDS is the STD that concerns the world the most. It was first described in the late 80s and persists as the problem with the most importance to date. Data from WHO in 2012 show that approximately 35 million people worldwide are HIV carriers. The treatment that is currently available to treat infected people aims to improve the quality of life and increase survival. There is currently a major concern with the AIDS treatment since there are difficulties in the coverage of the targeted population and adherence to the treatment, which are essential factors to achieve the excellence desired by ARV in the treatment. A research with guidelines for clinical treatment in adults was done, followed by an evaluation according to UNAIDS adapted criteria. Comparisons between the recommendations in the treatment of choice for first-line treatment in each protocol was also performed. Nine guidelines from different regions, including North and South America, Africa, Europe and Oceania were selected. According to the evaluation criteria of UNAIDS, three protocols received grade A, two were graded B and the remainder received a C. The main difference found in the recommendations for treatment are related to the third class drug of choice. In developed countries, the clinical guideline is better structured and has a greater number of available combinations as first-line treatment. While developing countries particularly follow the guidelines recommended by WHO.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Farmácia, 2014.
Aparece na Coleção:Farmácia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons