Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/7728
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_AlynneVicentinaEliasdaSilva.pdf1,96 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Implementação da Classificação KDIGO para avaliação da função renal no pós-operatório de cirurgia geral
Outros títulos: Implementation of the Classification KDIGO for evaluation of renal function postoperatively general surgery
Autor(es): Silva, Alynne Vicentina Elias da
Orientador(es): Magro, Marcia Cristina da Silva
Assunto: Insuficiência renal aguda
Cuidados pós-operatórios
Rins - doenças
Enfermagem perioperatória
Data de apresentação: 2013
Data de publicação: 24-Jun-2014
Referência: SILVA, Alynne Vicentina Elias da. Implementação da Classificação KDIGO para avaliação da função renal no pós-operatório de cirurgia geral. 2013. 54 f., il. Monografia (Bacharelado em Enfermagem)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: Introdução: Injúria renal aguda (IRA) no pós-operatório (PO) destaca-se como uma redução abrupta da taxa de filtração glomerular. Objetivo: Verificar efetividade da Classificação KDIGO em identificar pacientes que evoluem com injúria renal aguda no pós-operatório (PO) de cirurgia geral. Metodologia: Estudo prospectivo, descritivo, longitudinal, quantitativo, desenvolvido em Hospital público, aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa sob CAAE 13699713.0.0000.5553. Amostra constituída por 30 pacientes em PO de cirurgia geral. Incluídos pacientes com idade superior a 18 anos, sem história de lesão renal prévia e excluídos aqueles com histórico de transplante renal prévio, sem termo de consentimento livre e esclarecido assinado, com história de insuficiência renal crônica (taxa de filtração glomerular < 60mL/min/1.73m2 e submetido a exame contrastado nas últimas 72 horas antes da cirurgia. Foi aplicado a Classificação KDIGO no PO Imediato, 1º e 2º PO, para estratificação da função renal em estágios de comprometimento. Dados expressos em média, desvio padrão, porcentagem e mediana. Resultados: Todos pacientes estavam sob ventilação mecânica, 56,7% do sexo masculino, idade média de 52 anos, diagnósticos mais comuns hemorragia subaracnoide, pneumonia e neoplasia benigna cerebral. PEEP médio de 7cmH2O, índice APACHE 22. 43,3% dos pacientes estavam em uso de drogas vasoativas e 46,7% evoluíram com disfunção renal. Isoladamente de acordo com a Classificação KDIGO o critério fluxo urinário apresentou maior poder discriminatório para identificar disfunção renal. Conclusão: A Classificação KDIGO apresentou efetividade em identificar os pacientes com IRA no PO de cirurgia geral predominantemente pelo critério fluxo urinário. ____________________________________________________________________________ ABSTRACT
Introduction: Acute kidney injury (AKI) postoperative (PO) stands out as an abrupt reduction in glomerular filtration rate. Objective: To determine the effectiveness of KDIGO Classification to identify patients who develop AKI in the postoperative (PO) in general surgery. Methodology: A prospective, descriptive, longitudinal, quantitative, developed in Public Hospital, approved by the Committee of Research Ethics CAAE 13699713.0.0000.5553. Sample of 30 patients in the postoperative general surgery. Included patients aged over 18 years with no prior history of renal injury and excluded those with a history of renal transplantation prior term without consent signed, with a history of chronic renal insufficiency (glomerular filtration rate < 60ml/min / 1.73m2) and subjected to contraste examination in the last 72 hours before surgery. Was applied Classification KDIGO in PO Immediate, 1º and 2º PO for stratification of renal function in stages of commitment. Data expressed as mean, standard deviation, percent and median. Results: All patients were mechanically ventilated, 56.7 % male, mean age 52 years, the most common diagnoses subarachnoid hemorrhage, pneumonia, and benign brain. PEEP average 7cmH2O, APACHE 22. 43.3 % of patients were on vasoactive drugs and 46.7 % developed renal dysfunction. According to the criterion KDIGO the urine flow showed greater discriminatory power to identify renal dysfunction. Conclusions: KDIGO classification were effective in identifying patients with AKI PO in general surgery predominantly by urinary flow criterion.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Enfermagem, 2013.
Aparece na Coleção:Enfermagem



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons