Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/6469
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_BrenoRodriguesMoura_DericLimaBacelar.pdf1,97 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Política para armazenamento de arquivos no ZooNimbus
Autor(es): Moura, Breno Rodrigues
Bacelar, Deric Lima
Orientador(es): Araújo, Aletéia Patrícia Favacho de
Assunto: Computação em nuvem
Armazenamento de dados
Biologia computacional
Data de apresentação: 26-Ago-2013
Data de publicação: 31-Out-2013
Referência: MOURA, Breno Rodrigues; BACELAR, Deric Lima. Política para armazenamento de arquivos no ZooNimbus. 2013. viii, 60 f., il. Monografia (Licenciatura em Ciência da Computação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: Políticas de armazenamento são difíceis de serem implementadas para um ambiente de nuvens federadas, uma vez que existem muitos provedores componentes da federação em nuvem com capacidades de armazenamento distintas que devem ser consideradas. Por outro lado, em Bioinformática, muitas ferramentas e bancos de dados necessitam de grandes volumes de recursos para processarem e armazenarem quantidades enormes de dados, que podem atingir facilmente terabytes de tamanho. Este trabalho trata do problema da política de armazenamento no BioNimbus, o qual é uma infraestrutura de nuvens federadas para aplicações de bioinformática. Neste contexto, este trabalho propõe uma política de armazenamento, chamada ZooClouS (ZooNimbus Cloud Storage), que se baseia na latência, no custo, no uptime e no espaço livre de armazenamento para realizar uma escolha que distribui e cientemente os arquivos para os melhores recursos disponíveis na nuvem federada. Os experimentos foram realizados com dados biológicos reais, os quais foram executados em uma federação de nuvens, instaladas na Amazon EC2, no Windows Azure e na Universidade de Brasília (UnB). Os resultados obtidos mostram que o ZooClouS conseguiu uma melhoria signi cativa no tempo de makespan das aplicações de bioinformática executadas, quando comparado com a política de armazenamento aleatória que estava implementada. __________________________________________________________________________ ABSTRACT
Storage policy is di cult in federated cloud environments, since there are many cloud providers with distinct storage capabilities that should be addressed. In bioinformatics, many tools and databases requiring large resources for processing and storing enormous amounts of data, that can easily achieve terabytes of size, are provided by physically separate institutions. This work treats the problem of storage policy in ZooNimbus, a federated cloud infrastructure for bioinformatics applications. We propose a storage policy, named ZooClouS (ZooNimbus Cloud Storage), that is based on the latency, on cost, on uptime and on free size to perform an e cient choice to distribute the les to the best resources available in the federated cloud to execute each required task. We developed experiments with real biological data executing on ZooNimbus, formed by some cloud providers executing in Amazon EC2 and UnB. The obtained results show that ZooClouS makes a signi cant improvement in the makespan time of bioinformatics applications executing in ZooNimbus, when compared to the random algorithm.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Exatas, Departamento de Ciência da Computação, 2013.
Aparece na Coleção:Ciência da Computação



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons