Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/6274
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_JeaneKellySilvaSantos.pdf2,81 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Territorialização da atenção básica em saúde : uma análise dos óbitos evitáveis em menores de cinco anos de idade em Ceilândia - DF
Autor(es): Santos, Jeane Kelly Silva
Orientador(es): Escalda, Patrícia Maria Fonseca
Assunto: Crianças - saúde e higiene
Promoção da saúde
Mortalidade infantil
Data de apresentação: 19-Jul-2013
Data de publicação: 10-Out-2013
Referência: SANTOS, Jeane Kelly Silva. Territorialização da atenção básica em saúde: uma análise dos óbitos evitáveis em menores de cinco anos de idade em Ceilândia - DF. 2013. 40 f., il. Monografia (Bacharelado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: A territorialização representa um instrumento de organização dos processos de trabalho e das práticas de saúde. O território pode ser considerado um elemento de síntese de indicadores utilizados para identificar a situação de saúde dos grupos populacionais. A Política Nacional da Atenção Básica (PNAB) estabelece que um dos fundamentos e diretrizes da Atenção Básica ter território adstrito sobre o mesmo, de forma a permitir o planejamento, a programação descentralizada e o desenvolvimento. A mortalidade infantil e na infância é determinada por um conjunto de fatores, biológicos, sociais, econômicas e sanitárias, que avaliam as condições de saúde e de vida da população. A taxa de mortalidade infantil (TMI) é considerada um dos indicadores de saúde mais sensíveis, que vai medir e avaliar a situação de saúde e social dessa população. Óbitos evitáveis são aquelas mortes que poderiam ter sido evitadas pela presença de serviços de saúde. Isso pode se referir tanto a todos quanto a cada um dos eventos, quando a ocorrência dessas mortes poderiam ter sido evitadas. O objetivo desse trabalho foi analisar a mortalidade em menores de cinco anos de idade por causas evitáveis no território de atuação da Estratégia Saúde da Família (ESF). O estudo foi realizado em Ceilândia - DF e o local de residência foi discriminado em Ceilândia formal e Setor Habitacional Sol Nascente. Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo. A fonte de informação utilizada foram os óbitos obtidos do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) durante o período de 2006-2010. O processamento e análise dos dados foram realizados por meio do software SPSS-versão 19. Para a construção do mapa dos óbitos em menores de cinco, identificação e distribuição espacial foram utilizados o software ARCGIS 9.3 e a base cartográfica georreferenciada de endereços da SEDHAB - DF. Em Ceilândia formal o percentual de óbitos evitáveis foi de 88,9% do total de óbitos. Foram crianças do sexo masculino, menores de um ano, da raça/cor pretos e pardos. As mães possuíam a idade entre 20 e 49 anos com escolaridade de 8 a 11anos de estudos. As principais causas de óbito evitáveis, segundo a CID-10, foram as afecções originadas no período perinatal, algumas doenças infecciosas e parasitárias e causas externas. No Setor Habitacional Sol Nascente o percentual dos óbitos evitáveis representou 11,1% do total de óbitos. Como considerações finais o estudo demonstra que a atuação dos serviços de saúde na atenção básica, em relação à saúde materno-infantil deverá enfatizar as ações de prevenção e promoção da saúde, a fim de impactar na redução dos óbitos em menores de cinco anos de idade. ___________________________________________________________________________ ABSTRACT
Territorialization represents an instrument of organization of the work processes and health care practices. The territory can be considered an element of synthesis of indicators to identify the health situation of the populations groups. The National Primary Care Policy (NPP) sets that one of the principles and guidelines of the Primary Care is to have limited territory on itself, allowing the planning, decentralized programming and development. Infant and Child Mortality are influenced by a gathering of factors such as biologic, socio-economic and sanitary aspects that evaluate the health and living conditions of a population. Infant Mortality Rate (IMR) is considered one of the most sensitive indicators to measure and to evaluate the social and health conditions of this community. Avoidable deaths are those that could be avoided by the presence of health services. It could be related with all the events as well the each of them, when the occurrence of these deaths could be avoided. The objective of this paper was to analyse the child mortality (under five) by avoidable causes within the territory of action of the Family Health Strategy (FHS). This descriptive epidemiologic study was conducted in Ceilândia - DF and the place of residency was divided in Ceilândia formal and Setor Habitacional Sol Nascente. Deaths information was retrieved from the Mortality Information System (MIS), during the period comprised between 2006 and 2010. The data were processed and analysed using the software SPSS-version 19. For the elaboration of the map indicating the under five deaths, identification and spatial distribution, were utilized the software ARCGIS 9.3 and the cartographic addresses support of SEDHAB - DF. The percentage of avoidable deaths in Ceilândia formal was 88.9% of the total of deaths. Deaths occurred among male children, under one year of age, black and brown race/ color. Maternal age ranged from 20 and 49 years and schooling ranged from 8 to 11 years of study. According to the CID-10, the main causes of avoidable deaths were infections, which occurred in the perinatal period; some infectious and parasitic diseases; and external causes. The percentage of avoidable deaths in the Setor Habitacional Sol Nascente represented 11,1% of the total deaths. Concluding, this study shows that the actions of the health services surrounding primary care, approaching the woman and child health should focus in preventable and promotion actions in order to reduce child mortality.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Graduação em Saúde Coletiva, 2013.
Aparece na Coleção:Saúde Coletiva



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons