Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/6148
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_TatianaAntunesBarbosa.pdf413,82 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Percepção das puérperas frente ao cuidado das enfermeiras obstetras no parto e nascimento
Autor(es): Barbosa, Tatiana Antunes
Orientador(es): Souza, Josiane Maria Oliveira de
Coorientador(es): Nicolletti, Letícia de Matos Araújo
Assunto: Humanização do parto
Enfermagem obstétrica
Parto normal
Data de apresentação: 8-Jul-2013
Data de publicação: 26-Set-2013
Referência: BARBOSA, Tatiana Antunes. Percepção das puérperas frente ao cuidado das enfermeiras obstetras no parto e nascimento. 2013. 66 f., il. Monografia (Bacharelado em Enfermagem)—Universidade de Brasília, Ceilândia, 2013.
Resumo: INTRODUÇÃO: Com a humanização do parto e nascimento e a inclusão da (o) enfermeira (o) obstetra como a profissional indicada para a realização de partos normais sem distócia, sabe-se que esta possui formação ético-humanística e científica para prestar cuidados à mulher, tendo como foco de seu trabalho, o cuidado. Assim, dar voz às parturientes e proporcionar uma escuta qualificada é uma forma de avaliar essa prática na enfermagem. OBJETIVO: Investigar a percepção das puérperas acerca do cuidado oferecido por enfermeiras (os) obstetras durante o trabalho de parto e nascimento. METODOLOGIA: Pesquisa exploratória, de cunho qualitativa, realizada no período de agosto a dezembro de 2012, no Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) do Distrito Federal. A amostra do estudo foi constituída por 20 puérperas, internadas na unidade de internação obstétrica, alojamento conjunto (ALCON). A coleta de dados foi realizada por meio de um instrumento semiestruturado incluindo: dados sociodemográficos, histórico obstétrico e cinco questões norteadoras. Todas as participantes assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) e a pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Secretaria Estadual de Saúde. RESULTADOS: Na percepção das mulheres, as enfermeiras fizeram a diferença no cuidado prestado, de forma a contribuir para que a vivência de parto fosse mais positiva, humana e digna, diminuindo a ansiedade e os medos comuns do processo de parturição. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Se faz necessário: refletir sobre a reorganização do processo de trabalho para garantir a continuidade do cuidado e aprimorar as orientações dispensadas pelos profissionais no pré-natal.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Enfermagem, 2013.
Aparece na Coleção:Enfermagem



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons