Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/30944
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2021_VitoriaMartinsChaves_tcc.pdf2,52 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Vigilância popular em saúde: uma experiência durante a pandemia de Covid-19 nos territórios Potiguaras na Paraíba.
Autor(es): Chaves, Vitória Martins
Orientador(es): Hoefel, Maria da Graça Luderitz
Coorientador(es): Silva, Tanielson Rodrigues da
Assunto: Covid-19
Vigilância popular em saúde
Vigilância em saúde
Indígenas
Indígenas - atenção à saúde
Pandemia
Data de apresentação: 11-Mai-2021
Data de publicação: 13-Jun-2022
Referência: CHAVES, Vitória Martins. Vigilância popular em saúde: uma experiência durante a pandemia de Covid-19 nos territórios Potiguaras na Paraíba. 2021. 79 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2021.
Resumo: Este trabalho objetivou relatar a experiência de vigilância popular em saúde das Aldeias Potiguara no estado da Paraíba. Em um período de grave crise institucional, política e econômica no Brasil, a saúde, em geral, encontra-se debilitada e teve sua situação agravada pela pandemia do novo coronavírus. Sabe-se que o subsistema de saúde indigena enfrenta muitas dificuldades e limitações, essas foram acrescidas das variáveis causadas pelas incertezas da pandemia da Covid-19, frente à um sistema de saúde frágil e da inexistência de estratégias para enfrentamento da pandemia por parte do Estado, especialmente, voltadas para essa população. Os indígenas Potiguara foram protagonistas e promoveram meios para proteger a vida e seu território. Através da experiência em vigilância popular em saúde foi possível refletir sobre os modelos hegemônicos da saúde atual e nos desdobramentos que uma prática bem sucedida de vigilância pode contribuir para o senso de comunidade, consciência sobre o território e aprimoramento das ações de saúde.
Abstract: This study aimed to report the experience of popular health surveillance in Potiguara villages in the state of Paraíba, Brazil. In a period of serious institutional, political, and economic crisis in the country, health, in general, is fragile and its situation worsened by the new coronavirus pandemic. It is known that the indigenous health subsystem faces many difficulties and limitations, these were added to the variables caused by the uncertainties of the Covid-19 pandemic, in view of a fragile health system and the lack of strategies to face the pandemic by the State, especially aimed at this population. The Potiguara indigenous people took the lead and created ways to protect life and their territory. Through the experience in popular health surveillance, it was possible to reflect on the current hegemonic health models and on the consequences that a successful surveillance practice can contribute to a sense of community, awareness of the territory, and improvement of health actions.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Saúde Coletiva, Curso de Graduação em Saúde Coletiva, 2021.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor que autoriza a Biblioteca Digital da Produção Intelectual Discente da Universidade de Brasília (BDM) a disponibilizar o trabalho de conclusão de curso por meio do sítio bdm.unb.br, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 International, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece na Coleção:Saúde Coletiva



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.