Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/2929
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_MatildeRodriguesLopes.pdf742,02 kBAdobe PDFver/abrir
Título: A afetividade de um aluno para com o professor mediando o processo de aprendizagem
Autor(es): Lopes, Matilde Rodrigues
Orientador(es): Cader-Nascimento, Fátima Ali Abdalah Abdel
Assunto: Professores e alunos
Aprendizagem
Data de apresentação: 2011
Data de publicação: 15-Fev-2012
Referência: LOPES, Matilde Rodrigues. A afetividade de um aluno para com o professor mediando o processo de aprendizagem. 2011. [66] f. Monografia (Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Brasília, 2011.
Resumo: Este trabalho foi realizado com muito respeito e com grande certeza de que a relação entre docente e discente pode sim provocar alterações comportamentais, desde que haja confiança e afetividade. Diante dessa concepção desenvolvemos um trabalho de intervenção psicopedagógico com o objetivo de viabilizar condições para otimizar o processo de aprendizagem de um aluno sem comprometimento sensorial,físico ou mental aparente. Participou desse estudo um adolescente com 12 anos,do sexo masculino, matriculado no terceiro ano do ensino fundamental na rede pública municipal do estado de Goiás. Para o desenvolvimento desse estudo desenvolvemos uma pesquisa de intervenção iniciada com uma anamnese, entrevista com mãe do aluno, entrevista com a professora de apoio, uma avaliação inicial,o processo de intervenção e a avaliação final. Durante todo o processo psicopedagógico não se utilizou de provas padronizadas, mas de atividades cotidianas do universo da sala de aula. O processo de coleta de dados teve uma duração de sete sessões, com duração de 2 horas em média por sessão. As atividades foram desenvolvidas no espaço da sala de aula e na residência da pesquisadora. Os dados obtidos evidenciam que o atendimento individualizado tirou o aluno do anonimato e tornou-o mais participativo, com possibilidade inclusive de adquirir noções de leitura de letras e palavras bem como escrita de todas as letras do alfabeto. A pesar de estar defasado em relação idade - série, o aluno apresentou um resultado compatível com o nível pré-silábico da escrita, havendo maior habilidade na leitura do que no registro escrito. Apresenta domínio do esquema corporal e de sua representação. Possui uma linguagem restrita fato que interfere na produção escrita uma vez que ele raramente realiza a comprovação da hipótese fonológica. O trabalho permite concluir que o aluno necessita de um acompanhamento psicopedagógico constante para que possa adquir as habilidades pertinentes ao ler e escrever. E que somado a esse procedimento deve ser atendido por um professor que seja capaz de oferecer-lhe não apenas conteúdos curriculares, mas sim a capacidade de ampliar a sua percepção de si mesmo como sujeito que existe e poder conseguir realizações, através de atitudes de respeito e afeto.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2011. Curso de Especialização a Distância em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar.
Aparece na Coleção:Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons