Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/2645
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_SarahMachadoLuz.pdf1,1 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Implantação e benefícios da utilização do balanced scorecard na administração pública : o caso do Superior Tribunal de Justiça
Autor(es): Luz, Sarah Machado
Orientador(es): Matias-Pereira, José
Assunto: Administração pública
Gestão estratégica
Data de apresentação: 2010
Data de publicação: 28-Jan-2012
Referência: LUZ, Sarah Machado. Implantação e benefícios da utilização do balanced scorecard na administração pública: o caso do Superior Tribunal de Justiça. 2010. 89 f. Monografia (Bacharelado em Administração)—Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Resumo: Com o objetivo de verificar a eficácia do Balanced Scorecard (BSC), ou Placar Balanceado, dentro de uma instituição estatal, visando identificar os principais benefícios e as principais desvantagens advindos da implantação de tal ferramenta no âmbito público, optou-se por fazer um estudo de caso no Superior Tribunal de Justiça. A pesquisa apresenta-se importante não apenas para os acadêmicos que pretendem compreender a Gestão Pública Estratégica sob a ótica do BSC, mas também para os gestores públicos que desejam promover o aperfeiçoamento das entidades estatais mediante o uso de modernas ferramentas de gerenciamento; da mesma forma, a sociedade será beneficiada como um todo, pois o emprego do BSC, aliado a outros elementos modernizadores, poderão formar um conjunto nítido a ser trabalhado pelos administradores públicos em prol da melhoria dos serviços estatais. O tema restou instigado pela visível necessidade de otimização dos serviços públicos a fim de atender o clamor social pela qualidade das prestações do Estado. Afinal, em um mundo repleto de incertezas e com recursos escassos, torna-se essencial aplicar métodos formais para a implementação da estratégia e para o controle adequado do desempenho da organização. Nessa esteira, o BSC tem sido o passo inicial para a reforma da Administração Pública; não pela ferramenta propriamente dita, mas pelos seus ideais de medição de desempenho e de visão global dos fatores críticos de sucesso da empresa, os quais fornecem novas perspectivas para a gestão pública. Tais perspectivas, por conseguinte, têm possibilitado o conhecimento da instituição por ela mesma e movido esta a focar seus esforços em elementos relativos à sua visão, missão e objetivos. No Brasil, algumas organizações públicas já adotaram o Placar Balanceado, no entanto, o balanceamento entre as perspectivas de medição de desempenho é relativamente baixo, o que faz áreas essenciais da instituição não serem traduzidas em medidas expressivas do progresso organizacional. Porém, o pouco implantado tem levado estas organizações à considerável desempenho superior. Assim, buscou-se, na realidade do Superior Tribunal de Justiça, elementos que atrelassem o uso do BSC à modernização do órgão judiciário. Foi possível notar que não se definiu as estratégias em níveis (empresarial, tático e operacional), o que pode ter prejudicado a compreensão, principalmente por parte dos funcionários do nível operacional, quanto ao seu papel nas ações estratégicas. Acrescenta-se que os servidores do STJ não estão obtendo respostas eficientes sobre o seu trabalho e as supostas ações estratégicas que deveriam realizar, encontrando-se relativamente alheios ao planejamento estratégico do órgão. Contudo, averiguo-se que o BSC, mesmo ainda não implantado integralmente conforme o padrão literário, tem sido importante para a modernização da Corte Superior.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Administração, 2010.
Aparece na Coleção:Administração



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons