Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/2636
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_NayaradosAnjosVigilatoSousa.pdf426,27 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Preposições em perífrases verbais de infinitivo : um estudo preliminar
Autor(es): Sousa, Nayara dos Anjos Vigilato
Orientador(es): Salles, Heloisa Maria Moreira Lima de Almeida
Assunto: Língua portuguesa - verbos
Língua portuguesa - preposições
Data de apresentação: 2011
Data de publicação: 27-Jan-2012
Referência: SOUSA, Nayara dos Anjos Vigilato. Preposições em perífrases verbais de infinitivo: um estudo preliminar. 2011. 93 f. Monografia (Licenciatura em Letras - Português e Respectivas Literaturas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Resumo: O presente trabalho tem por objetivo fazer um estudo preliminar acerca do uso de preposições em construções perifrásticas de infinitivo, em português, bem como levantar algumas propriedades das perífrases verbais de infinitivo. Optou-se por estudar o infinitivo apenas em contextos de perífrases, o que não significa que as outras ocorrências, como em orações finitas, por exemplo, serão totalmente descartadas. Aliás, será feito o uso das demais ocorrências para efeito de contraste, obtendo-se, assim, possíveis propriedades do infinitivo em perífrases verbais. Os dados usados para análise foram extraídos do corpus denominado Projeto Variação Linguística no Estado da Paraíba (VALPB) volume IV, organizado por Dermeval da Hora e Juliene Lopes Ribeiro Pedrosa, em 2001, ambos da Universidade Federal da Paraíba. Foram consideradas, para análise, tanto as perífrases preposicionadas quanto as não preposicionadas, para que se possa compreender melhor os fatores que podem influenciar a flutuação ou o apagamento de preposições, evidenciando-se possíveis alterações semânticas geradas pela preposição. Este trabalho está subdividido em três seções, a saber: “propriedades das perífrases verbais de infinitivo”, “estudo sobre preposições” e “análise das perífrases verbais de infinitivo (não) preposicionadas”. Fizeram-se, para isso, pesquisas tanto na teoria da gramática tradicional quanto em pesquisas lingüísticas.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas, 2011.
Aparece na Coleção:Letras - Português



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons