Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/25924
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_CarlosFerreiraDaSilva_tcc.pdf655,68 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Análise e perspectivas do extrativismo para a agregação de renda de agricultores da reforma agrária
Autor(es): Silva, Carlos Ferreira da
Orientador(es): Costa, Flávio Murilo Pereira da
Assunto: Orçamento familiar
Assentamentos rurais
Agricultura familiar
Extrativismo
Data de apresentação: 12-Jul-2018
Data de publicação: 9-Nov-2020
Referência: SILVA, Carlos Ferreira da. Análise e perspectivas do extrativismo para a agregação de renda de agricultores da reforma agrária. 2018. 25 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Gestão de Agronegócios)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: O extrativismo é uma prática milenar que permanece até os dias atuais, evoluindo e sendo fonte de alimento e renda para muitas famílias de agricultores, ribeirinhos e, em especial, populações tradicionais, que mantém essa maneira de extrair recursos disponíveis da natureza para sua subsistência. Da mesma maneira, famílias de agricultores ou assentados da Reforma Agrária, em seus locais de convívio e moradia, praticam esse tipo de extração de produtos da sociobiodiversidade, transformando ou semi processando esses produtos, como é o caso das famílias do Assentamento Egídio Brunetto. A análise de um cenário real é fundamental para a compreensão das diversas formas que as famílias usufruem desses recursos naturais. A subsistência é a forma primária desta extração, porém algumas famílias utilizam o excedente dessas coletas como uma forma de complementação de renda, seja por produtos comercializados in natura diretamente, seja pela transformação, o que agrega valor e aumenta a longevidade dos seus subprodutos. Através de pesquisa exploratória, por meio de entrevista semi-estruturada, foi possível chegar às informações acerca dos produtos extraídos pelas famílias. Dos dados quantitativos, foram estabelecidas relações sobre a realidade do assentamento com renda oriunda do extrativismo; uma abordagem quantitativa visando a interpretação dos reais percentuais do extrativismo no assentamento, para posterior embasamento da importância das ações e políticas públicas para a atividade. Os resultados evidenciaram uma visão mais aproximada da relação do extrativismo e suas cadeias. De que existe uma fragilidade no sistema em relação ao modelo de organização existente. Que as PPs estão distantes dessas famílias, tanto por falta de organicidade efetiva, como pelos gargalos estruturantes. A extração ou coleta de frutos do Cerrado, muitas vezes significa garantir a segurança alimentar da família. A compreensão dessa necessidade local deve ser analisada pelas instituições que se dedicam ao tema, estabelecendo dentro dos programas de que a necessidade alimentar muitas vezes se sobrepõe a premência por renda. O exercício e a prática para o desenvolvimento sustentável é uma tarefa trabalhosa quando encaramos a realidade local. Portanto, estruturar os elos das cadeias e que elas se confraternizem, é crucial para o avanço da prática do extrativismo, aliando tecnologia e seres humanos em um ambiente servido pela coletividade e compreendido pela legalidade.
Abstract: Extractivism is a millenarian practice that continues to the present day, evolving and being a source of food and income for many families of farmers, riparians and, especially, traditional populations, who maintain this way of extracting resources available from nature for their subsistence. In the same way, families of farmers or settlers of the Agrarian Reform, in their places of conviviality and dwelling, practice this type of extraction of products of the sociobiodiversity, transforming or semi-processing these products, as is the case of the Egidio Brunetto Settlement families. The analysis of a real scenario is fundamental for the understanding of the diverse forms that the families enjoy of these natural resources. Subsistence is the primary form of this extraction, but some families use the surplus of these collections as a form of income supplementation, either by products sold in natura directly, or by transformation, which adds value and increases the longevity of their by-products. Through an exploratory research, through a semi-structured interview, it was possible to arrive at the information about the products extracted by the families. From the quantitative data, relations were established on the reality of the settlement with income derived from extractivism; a quantitative approach aiming at the interpretation of the real percentages of the extractivism in the settlement, for later support of the importance of the actions and public policies for the activity. The results showed a closer view of the relationship between extractivism and its chains. That there is a fragility in the system in relation to the existing organization model. That PPs are distant from these families, both for lack of effective organicity, and for structuring bottlenecks. The extraction or collection of fruits from the Cerrado often means ensuring the family's food security. The understanding of this local need must be analyzed by the institutions that dedicate themselves to the theme, establishing within the programs that the food need often surpasses the income urgency. Exercise and practice for sustainable development is a laborious task when we face the local reality. Therefore, structuring the links of the chains and making them fraternize is crucial for advancing the practice of extractivism, combining technology and human beings in an environment served by the community and understood by legality.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Planaltina, 2018.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor que autoriza a Biblioteca Digital da Produção Intelectual Discente da Universidade de Brasília (BDM) a disponibilizar o trabalho de conclusão de curso por meio do sítio bdm.unb.br, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 International, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece na Coleção:Gestão do Agronegócio



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.