Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/24656
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2019_KathyelleSantosDaSilva_tcc.pdf409,32 kBAdobe PDFver/abrir
Registro completo
Campo Dublin CoreValorLíngua
dc.contributor.advisorSouza, Danielle Kaiser de-
dc.contributor.authorSilva, Kathyelle Santos da-
dc.identifier.citationSILVA, Kathyelle Santos da. Análise dos critérios para rastreamento e diagnóstico de diabetes mellitus gestacional. 2019. 35 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.pt_BR
dc.descriptionTrabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Enfermagem, 2019.pt_BR
dc.description.abstractObjetivo: O objetivo deste artigo é revisar e analisar estudos que comparam seus critérios nacionais de diagnóstico de Diabete Mellitus Gestacional (DMG) com os novos critérios definidos pelo IADPSG e analisar o impacto de futuras alterações dos consensos do Brasil. Métodos: Foi realizada uma revisão bibliográfica utilizando uma pesquisa eletrônica da literatura utilizando as bases de dados MEDLINE, LILACS e PUBMED. Utilizou-se os seguintes termos de pesquisa: Gestational Diabetes Mellitus, screening diagnosis, impact of IADPSG, IADPSG, Brazil. Foram elegidos 10 estudos de diversos países para a elaboração desta revisão e, destes, apenas 1 analisava gestantes brasileiras. Resultado: O total do número de gestantes analisadas foram 47.015 sendo que 18.271 (38,86%) foram diagnosticadas como DMG pelos respectivos critérios nacionais. Houve aumento no número de casos de DMG com o IADPSG comparado aos seus critérios adotados em cada país. Porém, nem todos os artigos indicaram maiores taxas de desfechos como macrossomia, nascimento de crianças grandes para idade gestacional e cesáreas. Conclusão: Concluiu-se que o aumento da prevalência não está relacionado com o aumento dos desfechos. Logo, necessita-se de estudos atuais com a população brasileira que analisem a prevalência e os desfechos associados usando os critérios IADPSG.pt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subject.keywordDiabetespt_BR
dc.subject.keywordDiabetes na gravidezpt_BR
dc.subject.keywordGravidez - complicações e sequelaspt_BR
dc.titleAnálise dos critérios para rastreamento e diagnóstico de diabetes mellitus gestacionalpt_BR
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso - Graduação - Bachareladopt_BR
dc.date.accessioned2020-07-23T15:36:37Z-
dc.date.available2020-07-23T15:36:37Z-
dc.date.submitted2019-07-03-
dc.identifier.urihttps://bdm.unb.br/handle/10483/24656-
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor que autoriza a Biblioteca Digital da Produção Intelectual Discente da Universidade de Brasília (BDM) a disponibilizar o trabalho de conclusão de curso por meio do sítio bdm.unb.br, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 International, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.pt_BR
dc.description.abstract1Objective: The aim of this article is to review and analyze papers that compare their national criteria for the diagnosis of Gestational Diabetes Mellitus (GDM) with the new criteria defined by the IADPSG and analyze the impact of future changes of Brazilian guidelines. Methods: A systematic review was performed using an electronic literature search using the MEDLINE, LILACS and PUBMED databases. The following search terms were used: Gestational Diabetes Mellitus, screening diagnosis, impact of IADPSG, IADPSG, Brazil. Ten studies of different countries were selected for this review and just 1 was published analyzing Brazilian pregnant women. Result: The total number of pregnant women analyzed was 47,015 of which 18,271 (38.86%) were diagnosed as GDM using their respective national criterias. An increase in the number of cases of GDM was observed with IADPSG criteria compared to each national guideline. However, not all papers indicated higher rates the outcomes, as an example, macrosomia, large for gestational age newborns and cesarean deliveries. Conclusion: We concluded that the increase in prevalence is not related to an increase of numbers of outcomes. Therefore, more studies with the Brazilian population are needed to analyze prevalence and outcomes using IADPSG guidelines.pt_BR
Aparece na Coleção:Enfermagem



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.