Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/24555
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2019_PaulaDeMoraesGaudard_tcc.pdf4,39 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Estudo de parâmetros bióticos e abióticos para a avaliação da qualidade da água do lago Paranoá - DF
Autor(es): Gaudard, Paula de Moraes
Orientador(es): Gomes, Lenora Nunes Ludolf
Assunto: Água - qualidade
Água - análise
Lago Paranoá
Recursos hídricos
Data de apresentação: 2019
Data de publicação: 22-Jul-2020
Referência: GAUDARD, Paula de Moraes. Estudo de parâmetros bióticos e abióticos para a avaliação da qualidade da água do lago Paranoá - DF. 2019. xiii, 125 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Engenharia Ambiental)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Resumo: O trabalho foi desenvolvido de modo a avaliar os parâmetros mais representativos de qualidade da água do lago Paranoá (Brasília/DF) em sua variação espacial, comparar a qualidade da água nos diferentes compartimentos, bem como, discutir a capacidade do Índice de Estado Trófico (IET) em demonstrar as alterações de qualidade da água ocorridas no lago Paranoá e confrontar os resultados com as abordagens contidas nas legislações vigentes em diferentes países no tocante à classificação da qualidade da água. Para tanto, foram utilizados os dados históricos do monitoramento do Lago realizado pela CAESB. Da mesma forma, foram empregadas análises estatísticas, como estatística descritiva e análises multivariadas (análise de componentes principais e análise de Cluster) para a avaliação dos parâmetros limnológicos e verificação das respostas obtidas pelas diferentes abordagens empregadas. Os resultados estatísticos dos parâmetros monitorados (temperatura, OD, DQO, NT, TKN, NH3, NO3, PO4, P total, turbidez, alcalinidade, condutividade, pH, ferro total, SDT, SS, Secchi e clorofila-a) indicaram diferentes variabilidades em seus valores em cada estação e período. O parâmetro considerado como melhor indicador da qualidade da água para todas estações de amostragem do Lago foi a clorofila-a. A análise de agrupamento confirmou as diferenças e semelhanças existentes da qualidade da água das diferentes estações de amostragem, mostrando comportamento mais diferenciado da estação A (braço do Riacho Fundo), a qual apresentou a pior qualidade da água dentre as cinco estações para o período estudado. A aplicação do IET mostrou-se eficiente para variações extremas de trofia entre os períodos distintos da qualidade da água do Lago, mas com menor sensibilidade para detectar variações menos acentuadas entre os meses e estações de monitoramento. Já em termos da legislação vigente para qualidade da água dos ambientes, diferentemente das legislações europeia e americana, a resolução brasileira possuí limites generalizados e menos restritivos para a condição de poluição dos corpos hídricos de todo o país, apresentando mais de 70% de atendimento na maioria dos parâmetros analisados, e alguns parâmetros, tais como turbidez e nitrato, apresentando 100% de atendimento no período em que o Lago se apresentou eutrofizado, com a pior qualidade da água.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, 2019.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor que autoriza a Biblioteca Digital da Produção Intelectual Discente da Universidade de Brasília (BDM) a disponibilizar o trabalho de conclusão de curso por meio do sítio bdm.unb.br, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 International, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece na Coleção:Engenharia Ambiental



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.