Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/23903
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_MarianaDinizBalbino_tcc.pdf306,14 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Políticas públicas LGBTI+ no Brasil : contribuições da terapia ocupacional
Autor(es): Balbino, Mariana Diniz
Orientador(es): Barreiro, Rafael Garcia
Assunto: LGBTI+
Discriminação de sexo
Comunidade LGBT
Data de apresentação: 3-Dez-2018
Data de publicação: 7-Mai-2020
Referência: BALBINO, Mariana Diniz. Políticas públicas LGBTI+ no Brasil: contribuições da terapia ocupacional. 2018. 33 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Terapia Ocupacional)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: Ao final dos anos de 1970, com o surgimento de movimentos sociais, a população de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, transgêneros, intersex (LGBTI+) buscam igualdade de direitos civis, políticos, sociais e humanos, essa população que ainda na atualidade é vítima de muito preconceito, discriminação e tem seus direitos omissos pelo Estado. Esta pesquisa tem como objetivo traçar um panorama histórico das conquistas de políticas públicas voltadas para a população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Travestis, Transgêneros, Intersex + no Brasil, assim como os desafios ainda enfrentados na busca ao direito de políticas públicas para esse público em questão e como a Terapia Ocupacional pode atuar na assistência social, visando a garantia dos direitos sociais as minorias, na minimização dos impactos sofridos, causados por preconceito com essa população, no processo de aceitação da corporeidade, nos papéis ocupacionais e no seu cotidiano. Nota-se um ganho na conquista da agenda pública e alguns avanços tímidos em relação as políticas públicas, paralelo a isso é preocupante o aumento das violências sobre esse público, sendo crescente a taxa de homicídios, de suicídios, de violência física, psicológica, sexual e outras. É perceptível também como a Terapia Ocupacional é uma profissão que deve se adentrar em questões da sexualidade e gênero, visto que o ser humano é composto por essas questões em sua vida.
Abstract: At the end of the 1970s, with the emergence of social movements, the population of lesbians, gays, bisexuals, transsexuals, transgenders, intersex (LGBTI +) seeks equality of civil, political, social and human laws, population is still victim of much prejudice, discrimination and have their rights omitted by the State. This research aims to draw a historical overview of the achievements of public policies aimed at the population of Lesbian, Gay, Bisexual, Transsexual, Travesty, Transgender, Intersex + in Brazil, as well as challenges still faced in the search for the right of public policies to this public in question and how Occupational Therapy can act in social assistance, aiming at guaranteeing social rights to minorities, minimizing the impacts suffered, caused by prejudice with this population, in the process of acceptance of corporeality, in occupational roles and in their daily. There have been some advances in the conquest of the public agenda and some timid advances in relation to public policies. Parallel to this, the increase in violence against this public is worrying, with the rate of homicides, suicides, physical, psychological, sexual and other forms of violence still rising. It is also noticeable how Occupational Therapy is a profession that must dwelve into issues of sexuality and gender, since the human being is composed of these issues in his life.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, 2018.
Aparece na Coleção:Terapia Ocupacional



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.