Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/23311
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_LarissaMariaColaresDias_tcc.pdf1,64 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Avaliação do risco de quedas em idosos na comunidade : um estudo transversal
Autor(es): Dias, Larissa Maria Colares
Orientador(es): Funghetto, Silvana Schwerz
Assunto: Envelhecimento
Idosos - quedas
Quedas (Acidentes) em idosos
Data de apresentação: 27-Jun-2018
Data de publicação: 6-Mar-2020
Referência: DIAS, Larissa Maria Colares. Avaliação do risco de quedas em idosos na comunidade: um estudo transversal. 2018. 32 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: Objetivo: avaliar o risco de quedas em idosos residentes na comunidade de Ceilândia, Distrito Federal. Metodologia: estudo transversal, de abordagem quantitativa, realizado em 2016, em uma Unidade Básica de Saúde de Ceilândia. A amostra consistiu em 108 idosos, os quais foram submetidos a identificação, avaliação nutricional, avaliação cognitiva e avaliação do risco de quedas através do Fall Risk Score de Downton e Teste de Equilíbrio de Berg. Os dados foram analisados no software estatístico Special Package for Social Sciences (SPSS). O nível de significância foi de p<0,05. Resultados: amostra composta em sua maioria pelo sexo feminino com faixa etária prevalente de 60 a 64 anos. De acordo com o Teste de Equilíbrio de Berg, 91,7% dos idosos apresentam risco de quedas. Pelo Fall Risk Score de Downton, 89,8% apresentam risco de quedas. Foi identificada associação entre o risco de quedas, avaliado pelo Teste de Equilíbrio de Berg, com o sexo (p=0,023), grau de escolaridade (p=0,029), comorbidades (p=0,000) e desempenho cognitivo (p=0,001). Já na avaliação pelo Fall Risk Score de Downton, há associação do risco de quedas com o grau de escolaridade (p=0,01) e medicações (p=0,030). Conclusão: Os resultados deste estudo reforçam que a amostra estudada é composta, em sua maioria, por idosos que possuem alto risco de quedas. Destacaram-se como fatores de risco para quedas: idade, grau de escolaridade, comorbidades e desempenho cognitivo. Os achados reforçam a necessidade de os profissionais de saúde atuarem na prevenção destes eventos.
Abstract: Goal: to evaluate the risk of falls in elderly residents in the community of Ceilândia, Federal District. Methodology: a cross-sectional, quantitative approach, conducted in 2016, in a Basic Health Unit. The sample consisted of 108 elderly subjects, who were submitted to the risk assessment of falls through Downton's Fall Risk Score and Equilibrium Test Berg. The data were analyzed in the statistical software Special Package for Social Sciences (SPSS). The level of significance was p <0.05. Results: sample composed mostly of females, the prevailing age range was 60 to 64 years. According to the Berg Balance Test, 91.7% of the elderly are under risk of falls. For Downton's Fall Risk Score, 89.8% are under risk for falls. An association between the risk of falls assessed by the Berg Balance Test, was identified with sex (p=0.023), educational level (p=0.029), comorbidities (p=0.000) and cognitive performance (p=0.001). In the Downton Fall Risk Score, there is an association with the risk of falls and the level of scholarity (p=0.01) and medications in use (p=0.030). Conclusion: The results of this study reinforce that the sample composed of elderly individuals are at high risk for falls. The following were highlighted as risk factors for falls: age, scholarity level, comorbidities and cognitive performance. The findings reinforce the need for health professionals to act in the prevention of these events.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, 2018.
Aparece na Coleção:Enfermagem



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons