Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/23212
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_AlinneFeitozaVenancio_tcc.pdf534,52 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Identificar as condutas e práticas para o parto normal entre as recomendações da OMS no atendimento ao parto normal em um hospital público do DF
Autor(es): Venancio, Alinne Feitoza
Orientador(es): Viduedo, Alecssandra de Fátima Silva
Assunto: Parto (Obstetrícia)
Enfermagem obstétrica
Data de apresentação: 5-Jul-2017
Data de publicação: 20-Fev-2020
Referência: VENANCIO, Alinne Feitoza. Identificar as condutas e práticas para o parto normal entre as recomendações da OMS no atendimento ao parto normal em um hospital público do DF. 2017. 21 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Este estudo teve como objetivo identificar as condutas e práticas para o parto normal entre as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) em um hospital público do DF. Trata-se pesquisa descritiva com abordagem quantitativa, a amostra foi não probabilística por conveniência, composta por 30 parturientes, no período de abril e maio de 2017. O trabalho de parto foi acompanhado pela pesquisadora através de observação não participativa, identificando as condutas realizadas de acordo com o instrumento de coleta de dados, confeccionado a partir do documento de recomendações da OMS para o parto normal, constituído por quatro categorias, a saber: 1) Categoria A- Práticas no parto normal demonstradamente úteis e que devem ser estimuladas, 2) Categoria B- Práticas no parto normal claramente prejudiciais, ou ineficazes e que devem ser eliminadas, 3) Categoria C- Práticas no parto normal em que não existem evidências para apoiar sua recomendação e devem ser utilizadas com cautela até que novas pesquisas esclareçam a questão, 4) Categoria D- Práticas no parto normal frequentemente utilizadas de modo inadequado. Constatou-se que nem todas as categorias que protegem as mulheres, para que usufruam de boas práticas para os partos normais preconizados pela Organização Mundial da Saúde foram respeitadas.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, 2017.
Aparece na Coleção:Enfermagem



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons