Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/2163
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_FlaviaCostaAraujo.pdf510,39 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Estudantes com deficiência física cadeirantes e o processo de inclusão escolar no contexto municipal de ensino de Alexânia - GO
Autor(es): Araújo, Flávia Costa
Orientador(es): Cavalcanti, Maria Mônica Pinheiro
Assunto: Deficientes físicos
Acessibilidade
Educação inclusiva
Data de apresentação: 16-Abr-2011
Data de publicação: 18-Nov-2011
Referência: ARAÚJO, Flávia Costa. Estudantes com deficiência física cadeirantes e o processo de inclusão escolar no contexto municipal de ensino de Alexânia-GO. 2011. 44 f. Monografia (Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Brasília, 2011.
Resumo: O presente estudo tem como objetivo investigar em que medida uma certa escola regular, da rede municipal de ensino de Alexânia-GO concebe e promove o processo de inclusão escolar de estudantes com deficiência física cadeirantes. A pesquisa foi desenvolvida por meio do estudo de caso que objetivou verificar as condições do contexto escolar no qual o estudante com deficiência física cadeirante se inseria, focalizando especificamente seu processo de inclusão escolar. Os resultados do estudo evidenciaram que a inclusão escolar de alunos com necessidades educacionais especiais, mais especificamente os que possuem deficiência física, depende de uma série de fatores entre os quais destacam-se: condições adequadas de acessibilidade, professores devidamente capacitados, equipe de apoio para subsidiar o trabalho docente e envolvimento de toda a equipe escolar no processo de inclusão. Ressalta-se que não basta a fundamentação legal para dar suporte à perspectiva educacional inclusiva, para que haja inclusão escolar, é preciso garantir que esta se efetive na prática, no cotidiano escolar. O estudo concluiu que a educação inclusiva ainda não ocorre de maneira efetiva na escola pesquisada, uma vez que a mesma não oferece condições adequadas de acessibilidade nem tampouco o corpo docente se apresenta com formação compatível para o atendimento às necessidades educacionais especiais do estudante foco desta pesquisa. Conclui-se que tanto o poder público quanto a equipe escolar (direção, corpo docente, pessoal administrativo) e a própria sociedade, incluindo, sobretudo, os familiares de estudantes com necessidades educacionais especiais, precisam assumir sua parcela de responsabilidade em relação ao processo de inclusão escolar, para que a escola possa ser não somente de todos, mas um espaço privilegiado para o processo de desenvolvimento e de aprendizagem de cada um de seus estudantes.
Informações adicionais: Monografia (especialização)-Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2011. Curso de Especialização a Distância em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar.
Aparece na Coleção:Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons