Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/21054
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_JessicaNunesNascimentoBarros_tcc.pdf1,2 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Caracterização de pacientes sépticos internados na Unidade de Terapia Intensiva
Outros títulos: Characterization of septic patients admitted to the Intensive Care Unit
Autor(es): Barros, Jéssica Nunes Nascimento
Orientador(es): Magro, Marcia Cristina da Silva
Assunto: Septicemia
Antibióticos
Data de apresentação: 2018
Data de publicação: 20-Nov-2018
Referência: BARROS, Jéssica Nunes Nascimento. Caracterização de pacientes sépticos internados na Unidade de Terapia Intensiva. 2018. 38 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem)—Universidade de Brasília, Ceilândia - DF, 2018.
Resumo: Introdução: Estudos comprovam que a elevada incidência, letalidade e custos são características da sepse, principal causa de mortalidade em unidades de terapia intensiva. Objetivo geral: Caracterizar o perfil dos pacientes com infecção secundária por germe multirresistente que evoluíram com sepse notificada no Núcleo de Infecção Hospitalar (NCIH) durante a internação na unidade de terapia intensiva. Método: Trata-se de um estudo de natureza quantitativa, descritivo, exploratório de cunho retrospectivo, desenvolvido na UTI geral de adulto de um hospital público do Distrito Federal com 10 leitos ativos destinados ao atendimento de pacientes agudos clínicos e cirúrgicos. A coleta de dados ocorreu por meio da aplicação de questionário com itens sobre os dispositivos invasivos e identificação de cada paciente, além dos registros relacionados a ocorrência inicial de infecção secundária e evolução para sepse, de pacientes internados entre Janeiro de 2016 e Dezembro de 2017. A fonte de dados foi secundária ou seja, anotações realizadas pelo Núcleo de Infecção Hospitalar (NCIH) e registros no prontuário do paciente. Foram incluídos: 1) pacientes internados nas UTIs entre janeiro e dezembro de 2016 a dezembro de 2017 com registro de infecção por germe multirresistente durante a internação pela equipe do NCIH; 2) idade superior a 18 anos; 3) internação de no mínimo 48 horas na UTI. Critérios para exclusão: 1) idade inferior a 18 anos; 2) ausência de coleta de culturas na admissão ou em até 24 horas da admissão; 3) pacientes em suspeita ou confirmação de morte encefálica. Os dados coletados foram armazenados no banco de dado do programa Excel e posteriormente analisados de forma descritiva através do cálculo de frequências absolutas e relativas, medidas resumo (média, mediana) e de dispersão (desvio padrão, percentil 25 e 75). Houve predomínio do sexo masculino 6 (60%), pacientes com idade média de 62±16 anos, entretanto os homens eram mais velhos (65±9 anos) do que as mulheres (59±26 anos). As comorbidades com maior reprersentatividade numérica foram hipertensão arterial e doença pulmonar obstrutiva crônica, com 4 ocorrências cada. Em 60% dos casos, os pacientes deram entrada pronto socorro clínico e o principal motivo da internação foi clínico (80%), 20% foram casos cirúrgicos, e desses, 70% evoluiram ao óbito. Todos permaneceram em ventilação mecânica durante a primeira semana de 7 internação, 80% necessitaram de hemodiálise e 30% de cirurgia durante a internação. Nenhum paciente usou cateter peridural ou gastrostomia à época do estudo. A maioria dos pacientes tinham infecção pré-admissão (90%), mas em apenas 10% dos casos houve confirmação diagnóstica pelo método laboratorial, o que caracteriza o número de bactérias não classificadas em 80% dos casos. Conclusão: A idade foi percebido como maior propensão a não recuperação do quadro clínico grave considerando que a maioria dos pacientes tinha idade avançada. Foi possível observar que os focos com maiores índices de infecção secundária, foram o pulmonar, urinário e abdominal e que a prevalência de mortalidade foi elevada, alcançando 90% dos casos. No que se refere ao tratamento, os antibióticos os beta-lactâmicos foram utilizados com maior frequência, seguido dos aminoglicosídeos representados na tabela 4.
Abstract: Introduction: Studies show that high incidence, lethality and costs are characteristic of sepsis, which is the main cause of mortality in intensive care units. Objective: To characterize the profile of patients with secondary bloodstream infection who developed sepsis during intensive care unit admission and had it notified in the Hospital Infection Nucleus (NCIH). Methodology: This is a quantitative, descriptive, exploratory, retrospective study developed at the general adult ICU of a public hospital in the Federal District with 10 active beds intended for the care of clinical acute conditions and surgical patients. Data were collected during three months and occurred through the application of a questionnaire with items about the invasive devices and identification of each patient, besides that, records related to the initial occurrence of secondary infection and evolution to sepsis were also accessed. The data source was secondary, that is, notes made by the Hospital Infection Nucleus (NCIH) and records in the patient's chart were used. The following were included: 1) patients admitted to the ICU between January and December 2016 to December 2017 with a record of infection by a multiresistant germ during admission by the NCIH team; 2) age greater than 18 years; 3) hospitalization for at least 48 hours in the ICU. Criteria for exclusion: 1) age under 18 years; 2) absence of collection of material for crops at admission or within 24 hours of admission; 3) patients in suspected or confirmed brain death. The data collected were stored in the database of Excel and then analyzed in a descriptive way, calculation of absolute and relative frequency, abstract (mean, median) and dispersion measurements (standard deviation, 25th and 75th percentile) were performed. Results: There was a predominance of males 6 (60%), patients with mean age was 62 ± 16 years, although males were older (65 ± 9 years) than females (59 ± 26 years). The most frequent pathologies were hypertension and chronic obstructive pulmonary disease 4 (40%), respectively. The majority (80%) of the patients were from Ceilândia. In 60% of the cases, the place of origin was the clinical emergency room and the main reason for hospitalization was clinical (80%), 20% were surgical, and of these, 70% died. All patients underwent mechanical ventilation during the first week of hospitalization, 80% required hemodialysis and 30% needed surgery during 9 hospitalization. It was found that most of the patients needed tracheostomy for an extended period of time. In addition, 40% used a venous catheter for approximately 6 days. No patient used an epidural catheter or gastrostomy during the period of the study. Most of the patients had pre-admission infection (90%), but in only 10% of cases there was diagnostic confirmation by a laboratory method, which characterizes the number of non-classified bacteria in 80% of the cases. Conclusion: It was concluded that the age factor was perceived as a higher propensity not to recover from the severe clinical condition considering that the majority of the patients were old. It was possible to observe that the foci with higher rates of secondary infection were pulmonary, urinary and abdominal, and that the prevalence of mortality was high, reaching 90% of the cases. As regards treatment, the antibiotics beta-lactams were used more frequently, followed by the aminoglycosides.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Enfermagem, 2018.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2018.TCC.21054
Aparece na Coleção:Enfermagem



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons