Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/20850
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_EricaNogueiraSousa_tcc.pdf575,03 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Mapeando as abordagens sobre doenças crônicas não transmissíveis no Brasil : uma revisão sistemática de literatura
Autor(es): Sousa, Érica Nogueira
Orientador(es): Montagner, Maria Inez
Assunto: Doenças crônicas não transmissíveis (DCNT)
Hipertensão arterial
Diabetes
Data de apresentação: 5-Jul-2018
Data de publicação: 18-Out-2018
Referência: SOUSA, Érica Nogueira. Mapeando as abordagens sobre doenças crônicas não transmissíveis no Brasil: uma revisão sistemática de literatura. 2018. 44 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: Ao longo dos anos têm havido uma mudança no padrão de mortalidade e morbidade, com substituição gradativa das doenças infectocontagiosas, pelas doenças crônicas e não transmissíveis. Alguns dos principais grupos dessas doenças têm sido responsáveis por perda de anos de vida e de qualidade, devido a geração de incapacidades e mortes prematuras, gerando maiores gastos para o sistema. O objetivo deste trabalho é compreender o interesse de pesquisadores da área da saúde sobre doenças crônicas não transmissíveis através de publicações em revistas de saúde coletiva entre 2007 e 2017. Utilizou-se a base de dados Scientific Electronic Library Online e os descritores “Doenças Crônicas” e “Doenças Crônicas não Transmissíveis” para realizar a pesquisa. Foram selecionados textos publicados nas revistas de saúde coletiva e após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão totalizou-se 172 artigos para análise. O maior número de publicações aconteceu no ano de 2015 e a revista com maior número de publicações sobre o tema foi “Ciência & Saúde Coletiva”. Muitos estudos foram realizados a nível nacional e se dedicaram a descrever perfis populacionais. Poucos estudos se dedicaram a população de crianças e adolescentes. Hipertensão e diabetes melittus foram as doenças de maior destaque entre os estudos. Foram observadas linhas de pesquisas diversas como o enfoque da prevalência de uma ou mais doenças em determinada população, ou tendências de mortalidade com dados nacionais.
Abstract: Over the years there has been a change in the pattern of mortality and morbidity, with a gradual replacement of infectious diseases by chronic and non-communicable diseases. Some of the major groups of these diseases have been responsible for loss of life years and quality, due to the generation of disabilities and premature deaths, resulting in higher expenses for the system. The objective of this study is to understand the interest of researchers in the field of health on chronic non-communicable diseases through publications in public health journals between 2007 and 2017. The Scientific Electronic Library Online database and the descriptors "Chronic Diseases" and "Chronic Non-communicable Diseases" were used to conduct the research. Were selected texts published in the collective health journals and after applying the inclusion and exclusion criteria, 172 papers were analyzed. The largest number of publications happened in the year 2015 and the journal with the largest number of publications on the subject was "Ciência & Saúde Coletiva". Many studies were conducted in a national level and were devoted to describing population profiles. Few studies have focused on children and adolescents population. Hypertension and diabetes melittus were the most prominent diseases among the studies. Several lines of research were observed, such as focus on the prevalence of one or more diseases in a specific population, or trends in mortality with national data.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Graduação em Saúde Coletiva, 2018.
Aparece na Coleção:Saúde Coletiva



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons