Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/19848
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_BiancaMendesAraujo.pdf415,88 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Análise da situação de saúde no sistema prisional brasileiro considerando publicações do Correio Braziliense ocorridas entre 01/01/2016 a 10/08/2017
Autor(es): Araújo, Bianca Mendes
Orientador(es): Pereira, Éverton Luís
Assunto: Saúde coletiva
Complexo Penitenciário da Papuda (Distrito Federal)
Sistema penitenciário
Prisioneiros - saúde e higiene
Data de apresentação: 14-Dez-2017
Data de publicação: 9-Abr-2018
Referência: ARAÚJO, Bianca Mendes. Análise da situação de saúde no sistema prisional brasileiro considerando publicações do Correio Braziliense ocorridas entre 01/01/2016 a 10/08/2017. 2017. 30 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Gestão em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Objetivo: identificar como um veículo de comunicação do Distrito Federal tem veiculado notícias sobre a situação de saúde no sistema prisional masculino do DF. Método: o método utilizado foi o de análise documental e o estudo foi conduzido com buscas das reportagens no site do veículo selecionado a partir de quatro palavras-chave: papuda, sistema prisional, surto e presos. As palavras-chaves conduziram ao achado de mil oitocentas e vinte e cinco publicações (1.825), das quais quinze (15) foram selecionadas por apresentarem o assunto relacionado à situação do sistema prisional do Distrito Federal. Resultados: a leitura minuciosa de todas as quinze publicações demonstrou que as doenças mais publicizadas foram as infecciosas e de pele. Identificou-se que o governo e os trabalhadores do sistema prisional foram os atores mais acionados para falar sobre a prisão. Além disso, os resultados obtidos através da análise de dados juntamente com a literatura ,nos mostra que um dos possíveis motivos para que o sistema prisional brasileiro esteja enfrentando problemas pode estar relacionado à questões como a superlotação, questão esta que fere o princípio do direito à saúde das Pessoas Privadas de Liberdade (PPL), uma das ações propostas pela Política Nacional de Atenção Integral às Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP).Considerações Finais: o governo, através de ações como a implantação da PNAISP, tem buscado melhorar as condições vividas dentro do sistema penitenciário brasileiro, porém, há vários fatores, entre eles a superlotação, as condições desumanas, como a insalubridade e a falta de Rede de Saúde em alguns presídios, que dificultam o sistema a atingir os seus objetivos. Além disso, pode-se destacar que a mídia vem tendo um forte papel influenciador e comunicador na Saúde Coletiva, considerando o forte peso sobre as questões sociais e comunitárias.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade Ciências da Saúde, Departamento de Saúde Coletiva, 2017.
Aparece na Coleção:Saúde Coletiva



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.