Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/17460
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_DeboraOliveiraRamos_tcc.pdf961,65 kBAdobe PDFver/abrir
Título: A branquitude como uma estrutura e a questão social negra no Brasil : uma premissa analítica da produção científica do Serviço Social no ENPESS e CBAS
Autor(es): Ramos, Débora Oliveira
Orientador(es): Pereira, Lucélia Luiz
Assunto: Problemas sociais
Questão racial (Brasil)
Serviço social
Negros
Data de apresentação: 9-Dez-2016
Data de publicação: 18-Jul-2017
Referência: RAMOS, Débora Oliveira. A branquitude como uma estrutura e a questão social negra no Brasil: uma premissa analítica da produção científica do Serviço Social no ENPESS e CBAS. 2016. 83 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Serviço Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: Este estudo tem como objetivo apresentar 1. A branquitude como uma estrutura da desigualdade social e 2. A relação do Serviço Social com a questão racial, tendo em vista que a definição da classe trabalhadora e da questão social extrapolaram as desigualdades de classe e o referencial marxista presente no Serviço Social não oferece insumos suficientes para se pensar na assimetria racial em que a sociedade brasileira se dispõem. Foram analisadas as produções teórico-científicas apresentadas em seis edições dos dois maiores eventos do Serviço Social – ENPESS e CBAS. Dos 6.999 trabalhos somados, apenas 122 continham em seus títulos referência ao debate racial. Evidenciou-se que a questão racial ocupa o espaço de subtema e mesmo quando presente nas discussões os autores tendem a reduzir a dimensão da raça à classe trabalhadora, deixando de fora o debate sobre a branquitude enquanto estrutura que circunscreve a classe dominante.
Abstract: This study has the objective of presenting 1. whiteness as a structure of social inequality and 2. the correlation of Social Work and racial issues in view of the definition of working class present amongst on Social Work, which does not offer enough input to think the racial assimetry in brazilian society. There were analyzed the theoretical-scientific productions presented in six editions of the two largest events of Social Work - ENPESS and CBAS. Of 6.999 works exposed in both of them, only 122 had in their titles any reference in regards to debating race. It became evident that racial issues occupy a position of subtheme and, when presented in the debates of the category, the authors tend to diminish the dimensions of race to the working class, leaving whiteness as a structure that circumscribes the dominant class out of the debate.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Serviço Social, 2016.
Aparece na Coleção:Serviço Social



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons