Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/17239
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_LaennyChristyMonteiro_tcc.pdf1,9 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Acidentes de trabalho no contexto de um hospital universitário
Autor(es): Pinto, Laenny Christy Monteiro
Orientador(es): Scherer, Magda Duarte dos Anjos
Assunto: Acidentes do trabalho
Prevenção de acidentes
Hospital Universitário de Brasília (HUB)
Data de apresentação: 2016
Data de publicação: 22-Jun-2017
Referência: PINTO, Laenny Christy Monteiro. Acidentes de trabalho no contexto de um hospital universitário. 2016. 41 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Gestão em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: O reconhecimento do cenário de acidentes de trabalho que vitimaram profissionais de saúde do Hospital Universitário de Brasília constitui estratégia fundamental à compreensão dos riscos e adoção de medidas preventivas adequadas. O presente estudo objetivou analisar o perfil dos acidentes de trabalho do Hospital Universitário de Brasília, por meio da caracterização do perfil sociodemográfico e ocupacional dos profissionais de saúde acidentados, bem como da caracterização do acidente. Foi realizado um estudo descritivo-exploratório, com abordagem qualiquantitativa, consubstanciado na coleta, análise e processamento de dados secundários extraídos dos registros de acidentes de trabalho referentes ao período de 01/01/2012 a 19/10/2016. Os resultados do estudo revelam que, no período definido, ocorreram 194 acidentes de trabalho, envolvendo, apenas, profissionais da saúde, dos quais 57,2% são vinculados à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – EBSERH. A partir das variáveis sociodemográficas foi delineado o perfil do profissional de saúde acidentado, com prevalência destes sob o gênero feminino (83%), na faixa etária de 19 a 29 anos (37,6%), residentes no Distrito Federal (84,5%), sob escolaridade de nível técnico (38,1%). Além disso, os técnicos de enfermagem (38,7%) foram os profissionais que mais sofreram acidentes de trabalho. Em relação à caracterização do acidente, 59,8% dos acidentes de trabalho foram causados por lesões adstritas à objetos perfurocortantes, ocasionado cortes e perfurações, principalmente, dos quirodáctilos (56,2%). Portanto, o estudo reporta a compatibilidade de seus achados com o difundido na literatura quanto ao perfil do profissional de saúde, ao tempo em que levanta alguns questionamentos sobre as limitações atinentes aos sistemas de notificação de acidentes de trabalho.
Abstract: The recognition of the scenario of occupational accidents that victimized health professionals of the Hospital Universitário de Brasília is a fundamental strategy for understanding the risks and adopting adequate preventive measures. The present study aimed to analyze the profile of work accidents at the Hospital Universitário de Brasília, for Characterization of the sociodemographic and occupational profile of injured health professionals, as well as the characterization of the accident. A descriptive-exploratory study was conducted with a qualitative quantitative approach, consubstantiated in the collection, analysis and processing of secondary data extracted from the records of occupational accidents related to the period from 01/01/2012 to 10/19/2016. The results of the study reveal that, in the defined period, there were 194 work accidents involving only health professionals, of which 57.2% are linked to the Brazilian Company of Hospital Services (EBSERH). The profile of the injured health professional, with a prevalence of these individuals under the female gender (83%), in the age group of 19 to 29 years (37.6%), was studied in the Federal District (84.5% %), Under technical schooling (38.1%). In addition, the nursing technicians (38.7%) were the professionals who suffered the most from work accidents. Regarding the characterization of the accident, 59.8% of the work-related accidents were caused by injuries attributed to sharp objects, resulting in cuts and perforations, mainly of the chiropractors (56.2%). Therefore, the study reports the compatibility of its findings with the literature on the profile of the health professional, while raising some questions about the limitations related to the systems of notification of occupational accidents.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Saúde Coletiva, 2016.
Aparece na Coleção:Saúde Coletiva - Campus UnB Ceilândia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons