Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/16218
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_LoyanneChavesDaSilva_tcc.pdf184,23 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Dispositivos de cuidado com a saúde psíquica de profissionais da atenção primária à saúde no Brasil : uma revisão de literatura
Autor(es): Silva, Loyanne Chaves Ferreira da
Orientador(es): Scherer, Magda Duarte dos Anjos
Coorientador(es): Santos, Luciana de Oliveira dos
Assunto: Trabalho - aspectos psicológicos
Profissionais de saúde
Saúde mental
Saúde e trabalho
Data de apresentação: 2016
Data de publicação: 9-Mar-2017
Referência: SILVA, Loyanne Chaves Ferreira da. Dispositivos de cuidado com a saúde psíquica de profissionais da atenção primária à saúde no Brasil: uma revisão de literatura. 2016. 20 f. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Gestão em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: O trabalho em saúde está envolto por diversas características que o tornam um campo repleto de conflitos subjetivos, provocando situações de sofrimento nos profissionais e podendo resultar em adoecimento psíquico, principalmente a nível da atenção primária à saúde, onde o objeto do trabalho está influenciado por dimensões que fogem da capacidade e da competência do profissional. Algumas dessas características do processo de trabalho que influenciam no adoecimento do trabalhador estão relacionadas com a postura e modelo organizacional adotados. Desenvolveu-se uma revisão integrativa com vistas a mapear dispositivos de cuidado com a saúde psíquica de profissionais de saúde da Atenção Primária à Saúde, coletando estudos nas bases de dados da BVS, SciELO, Lilacs e Medline mediante a disponibilidade de textos completos, escritos em português e desenvolvidos no Brasil. Foram um total de 7 artigos encontrados, publicados nos anos de 2010 a 2016 e desenvolvidos nas regiões Sul, Sudeste e Norte, que apontam para a multifatorialidade do adoecimento, perpassando o campo pessoal e profissional, dentre os quais pode-se citar como preditores para o adoecimento a ausência de treinamento dos profissionais, modelo de gestão em vigor e a postura da gestão, e as próprias características do nível de atenção, que resultam no elevado desgaste mental devido a alta demanda psicológica. Para a prevenção do adoecimento e dos agravos, e a promoção da saúde psíquica nos espaços de trabalho, identificou-se como dispositivos a cogestão, a educação permanente e os espaços de escuta e fala dos sofrimentos dos profissionais. Ao final, considerou-se baixa a produção bibliográfica diante de um tema de relevância para a saúde pública, reputando-se a necessidade de desenvolvimento de mais estudos na área e ampliando o escopo a fim de abranger os diferentes contextos onde estão inseridos os serviços de saúde.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Saúde Coletiva, 2016.
Aparece na Coleção:Saúde Coletiva



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons