Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/16186
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_LaireAlvesDiAndradeCamargo_tcc.pdf744,67 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Cartão canguru : uma experiência clínica em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal
Autor(es): Camargo, Laire Alves Di Andrade
Orientador(es): Ribeiro, Laiane Medeiros
Assunto: Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN)
Prematuros
Método Canguru
Aleitamento materno
Amamentação
Data de apresentação: 2016
Data de publicação: 6-Mar-2017
Referência: CAMARGO, Laire Alves Di Andrade. Cartão canguru: uma experiência clínica em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. 2016. 21 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Enfermagem)—Universidade de Brasília, Ceilândia, 2016.
Resumo: Introdução: A Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC) é uma estratégia global com o intuito de modificar e aprimorar algumas práticas hospitalares e promover o aleitamento materno, contribuindo para a melhora clínica do recém-nascido (RN). Com base nisso, o Método Canguru tem como objetivo aumentar as taxas de sobrevivência infantil de prematuros, melhorar a qualidade de vida e prevenir o abandono. Objetivo: Descrever e analisar informações realizadas em um cartão de dados com informações sobre a duração e periodicidade da realização da posição canguru pela família. Método: Trata de um estudo descritivo, a respeito de uma etapa do projeto multicêntrico denominado “Aleitamento materno em prematuros: impacto da IHAC para unidades neonatais”. O estudo contemplou o ciclo 2, passo 4, do projeto que se propôs a realizar posição canguru nos leitos na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal . Resultados: O peso médio dos recém-nascidos foi de 1627,76g, com a média da idade gestacional de 32,5 semanas. A mãe foi quem mais realizou a posição canguru, representando 93,1%. Com exceção das perdas que não puderam ser analisadas, todas as crianças submetidas à intervenção obtiveram ganho de peso significativo durante a internação hospitalar. Conclusão: Os cuidados aos neonatos devem ser voltados para a prevenção e tratamento de problemas que envolvam a imaturidade do RN. Alguns fatores tornam-se barreiras para o contato e formação de vínculo entre bebê-família, o que dificulta o processo de amamentação. Sendo assim, o Método Canguru, a qualificação de profissionais envolvidos nesse cenário e o fortalecimento do vínculo familiar se faz imprescindível para a alta hospitalar.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Enfermagem, 2016.
Aparece na Coleção:Enfermagem



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons