Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/15988
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_YureRodriguesAraujoMartins_tcc.pdf848,04 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Relatos ébrios : itinerário terapêutico de moradores de rua em Taguatinga-DF
Autor(es): Martins, Yure Rodrigues Araújo
Orientador(es): Jabur, Pedro de Andrade Calil
Assunto: Saúde pública
População em situação de rua
Saúde coletiva
Data de apresentação: 2016
Data de publicação: 8-Fev-2017
Referência: MARTINS, Yure Rodrigues Araújo. Relatos ébrios: itinerário terapêutico de moradores de rua em Taguatinga-DF. 2016. 60 f. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Ceilândia, 2016.
Resumo: Introdução. No Brasil ocorreu um processo de industrialização acelerado e tardio em relação a muitos países. Houve deslocamentos de massas populacionais entre grandes centros urbanos. Circunstâncias percursoras de muitos movimentos migratórios ocasionados supostamente por oportunidades de empregos, situação que mudou a conformação interna de muitas cidades. Entretanto muitos indivíduos não conseguiram adaptar-se e se inserir nas relações sociais que compõe a nova localidade. Dessa forma, manifesta-se a miséria urbana, exibição incômoda da pobreza que é exibida nos grandes centros urbanos exercendo uma nova configuração da pobreza demarcada não mais apenas geograficamente. Objetivo. Explorar as principais publicações sobre Populações em situação de rua no Brasil e desenvolver trabalho de campo com a finalidade de referir questões sociais que tem influência na saúde dos indivíduos. Entender a relação dos mesmos com os serviços públicos de saúde. Justificativa. Devido ao crescente fenômeno da População em situação de rua nas grandes cidades do Brasil, faz-se necessário observar quais são as contribuições da saúde coletiva diante deste fenômeno e como estes indivíduos se relacionam com as enfermidades na rua. Metodologia. Constitui-se de um estudo de natureza exploratória acerca de publicações e legislações pertinentes à temática. O estudo possui caráter qualitativo na medida em que também possui dados provindos de trabalho de campo, apresentando-se em relatos com uma análise discursiva. A pesquisa foi dividida em etapas, compreendendo análise bibliográfica e trabalho de campo voltado ao itinerário terapêutico percorrido por moradores de rua alcoólatras. Resultados. Foram analisados historicamente, terminologicamente, socialmente e cientificamente estudos e argumentações legislativas que possibilitaram investigações. São tratadas questões de saúde referentes aos serviços públicos. Além disso, são apresentados significados simbólicos a respeito dos estereótipos relacionados à população em situação de rua. Por acompanhar indivíduos em situação de rua, foram desveladas questões sociais que trazem implicações à maneira de estar na rua e a condição de saúde dos sujeitos. Conclusão. É notório um “desalinhamento” governamental a respeito das políticas voltadas à população em situação de rua que acabam por ocasionar reflexões críticas a respeito do foco institucional no sujeito. As ações e serviços ocorrem de maneira verticalizada e não integralmente. Conforme a literatura percebe-se sempre a forte relação da miséria urbana como desencadeadora de aspectos da saúde pública e coletiva. Dessa forma, constatou-se que existem poucos estudos à respeito, ou seja, a saúde coletiva tem muito a contribuir tanto como ciência que possui um olhar amplo sobre fatores que desencadeiam a saúde ou doença quanto conceito direcionador de ações e serviços públicos de saúde.
Abstract: Introduction. In Brazil a process of accelerated and late industrialization took place in relation to many countries. There were displacements of population masses between large urban centers. Harbinger circumstances of many migratory movements supposedly caused by job opportunities, a situation that changed the internal conformation of many cities. However, many individuals failed to adapt and insert themselves in the social relations that make up the new locality. In this way, urban misery manifests itself as an uncomfortable display of poverty that is exhibited in large urban centers, exerting a new configuration of demarcated poverty, no longer just geographically. Goal. Explore the main publications on Populations in street situations in Brazil and develop fieldwork with the purpose of referring social issues that have influence on the health of individuals. Understand their relationship with public health services. Justification. Due to the increasing phenomenon of the Population in street situation in the big cities of Brazil, it is necessary to observe what are the contributions of collective health in face of this phenomenon and how these individuals relate to the diseases in the street. Methodology. It is an exploratory study of publications and legislation relevant to the subject. The study has a qualitative character in that it also has data from field work, presenting itself in reports with a discursive analysis. The research was divided into stages, comprising bibliographical analysis and fieldwork aimed at the therapeutic itinerary carried out by alcoholic street dwellers. Results. Historically, socially and scientifically, studies and legislative arguments have been analyzed that made possible investigations. Health issues related to public services are addressed. In addition, symbolic meanings are presented regarding the stereotypes related to the street population. By accompanying individuals in a street situation, social issues were revealed that have implications for the way of being on the street and the health condition of the subjects. Conclusion. There is a notable "governmental misalignment" regarding the policies aimed at the population in a street situation that end up provoking critical reflections on the institutional focus on the subject. Actions and services occur in a vertically and not integrally way. According to the literature, the strong relation of urban misery is always perceived as triggering aspects of public and collective health. Thus, it was verified that there are few studies about this. That is, collective health has much to contribute as well as science that has a broad look at factors that trigger health or disease as a guiding concept of actions and public health services.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Saúde Coletiva, 2016.
Aparece na Coleção:Saúde Coletiva



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons