Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/15724
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_FranciscaNadimaDeAlmeidaSilva_tcc.pdf1,62 MBAdobe PDFver/abrir
Título: O processo de avaliação da aprendizagem dos alunos surdos no ensino fundamental da Escola São José em Cruzeiro do Sul
Autor(es): Silva, Francisca Nádima de Almeida
Orientador(es): Villa Cupolillo, Mercedes
Assunto: Inclusão escolar
Aprendizagem - avaliação
Surdos - educação
Data de apresentação: 2015
Data de publicação: 16-Jan-2017
Referência: SILVA, Francisca Nádima de Almeida. O processo de avaliação da aprendizagem dos alunos surdos no ensino fundamental da Escola São José em Cruzeiro do Sul. 2015. 62 f., il. Monografia (Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Cruzeiro do Sul-AC, 2015.
Resumo: O presente trabalho intitulado “teve como objetivo analisar como acontece o processo de avaliação da aprendizagem de alunos surdos na referida escola em uma escola de ensino fundamental da cidade de Cruzeiro do Sul, no Acre. Dessa forma, nossos focos de interesse foram os métodos avaliativos para a construção do conhecimento de alunos surdos. Além disso, discutir aspectos referentes à avaliação de aluno surdo, como aspectos linguísticos, tendo em vista que Libras é uma língua utilizada pelos surdos e legalmente reconhecida. A opção pelo tema vem da necessidade de saber se as avaliações estão sendo realizadas de forma coerente, no sentido de beneficiar o processo ensino-aprendizagem. Essa pesquisa é de cunho qualitativo e o método utilizado para a coleta de dados se deu a partir das observações das aulas durante um período de dois dias, no oitavo ano do ensino fundamental e em seguida, de entrevista com a professora e uma aluna surda da referida turma. Através da pesquisa de campo verificamos que a professora se utiliza de recursos como, provas e trabalhos, para avaliar a aluna surda, levando em conta também sua participação, assiduidade e envolvimento nas atividades realizadas. Durante esse período ficou evidente também a insegurança da professora em relação a alguns sinais para se comunicar com a aluna surda sendo que a intérprete auxilia nesse processo. A professora reconhece que a avaliação utilizada na escola é um instrumento de caráter quantitativo, e não pode estar a favor de um sistema que a cada dia vem impondo inovações no ensino em busca de resultados numéricos, desprezando vários aspectos importantes do processo de aprendizagem.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Faculdade de Educação, Cátedra UNESCO de Educação a Distância, Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar, 2015.
Aparece na Coleção:Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons